Furacão Leslie altera maratonas de Lisboa

A meia maratona e a maratona de Lisboa, que estão previstas para amanhã, domingo, 14 de outubro, vão ter início do IC2, em vez de arrancarem do tabuleiro da ponte, como é hábito.

O furacão Leslie obrigou hoje a alterações na organização das provas de atletismo da maratona e da meia maratona de Lisboa, que terão as partidas atrasadas em uma hora.

A previsão climatérica de chuva e ventos fortes para a noite de hoje e a madrugada de domingo obrigaram a uma reunião de urgência entre as autoridades (Proteção Civil, a Polícia de Segurança Pública e a Lusoponte) e a organização da Maratona e da Meia Maratona de Lisboa, de onde saiu a decisão de proceder as várias alterações, especialmente na meia e na mini maratona, que terá a sua partida num local diferente, no IC2, em vez de ser no tabuleiro da ponte Vasco da Gama, e atrasada em uma hora, passando das 10.30 horas, para as 11.30 horas.

A estrutura de transportes para os corredores da meia e da mini manter-se-á, com os autocarros a partir do Parque das Nações, junto à estação do Oriente.

A hora da partida da maratona também será atrasada em uma hora (passa das 08:00 para as 09:00 horas), mantendo-se o local da partida (Cascais) e o percurso (Marginal).

“A segurança de todos é a nossa maior preocupação. Por isso, entendemos alterar a partida da meia maratona para o IC2 e atrasar em uma hora as partidas das provas. Assim, teremos oportunidade de analisar os estragos que poderão ser causados pela tempestade e tomar as devidas providências”, disse Carlos Móia, presidente do Maratona Clube de Portugal, que ainda adiantou que nunca foi colocada a hipótese de não se realizarem as provas.

Assim, os constrangimentos de trânsito na cidade e nas vias de circulação dos corredores terão a duração de mais uma hora.

Em comunicado enviado pelo clube, esclarece-se que o Maratona Clube de Portugal e as restantes autoridades acompanharão permanentemente a evolução do furacão Leslie e assegurarão as medidas necessárias para salvaguardar a integridade física de todos os participantes e staff da prova.

Na eventualidade de ser necessário tomar novas medidas, estas serão comunicadas a seu tempo.

Ler mais
Relacionadas

Como se escolhem os nomes dos furacões?

As listas dos furacões anuais são organizadas por ordem alfabética, alternando nomes masculinos e femininos.

Quanto custam os desastres naturais?

O ano de 2017 foi aquele que apresentou maiores custos com catástrofes naturais, nos Estados Unidos, resultado de furacões e incêndios destruidores, sendo estimado um prejuízo de quase mil milhões de euros.

INEM ativa Sala de Situação Nacional para articular com entidades de proteção civil os efeitos do furação Leslie

O INEM vai ativar a sua sala de situação nacional a partir das 16:00 decorrente do briefing que teve lugar esta manhã no centro de coordenação nacional operacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), onde foi emitido um conjunto de informações e a elevação para laranja do estado de alerta especial para os agentes de proteção de civil
Recomendadas

Adesão à greve no Centro Hospitalar Lisboa Ocidental chegou aos 100% nalguns serviços

A adesão à greve de hoje dos enfermeiros do Centro Hospitalar Lisboa Ocidental chegou aos 100% na urgência pediátrica do Hospital São Francisco Xavier e no bloco de oftalmologia do Egas Moniz, segundo o sindicato.

Partilha gratuita de livros através de plataforma ‘online’ a partir de hoje

Uma plataforma ‘online’ de partilha de livros, que pretende afirmar-se como um “ponto de encontro dos amantes de leitura”, vai estar disponível a partir de hoje para todos os que se quiserem registar e começar a trocar livros.

Falhar o combate contra o aquecimento global “não seria apenas imoral, seria suicida”, diz António Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) alertou os representantes presentes na cimeira do ambiente que se não aumentarem os esforços em relação às alterações climática, os resultados serão “não apenas imorais, mas suicidas” para o planeta.
Comentários