Furacão Leslie perdeu intensidade, mudou de trajetória mas ganhou velocidade

O furacão Leslie perdeu intensidade, mas ganhou velocidade e mudou de trajetória, havendo a previsão de que passe na faixa entre Setúbal e Porto, informou hoje a Proteção Civil, reiterando o apelo para que as pessoas permaneçam em casa.

O furacão Leslie perdeu intensidade, mas ganhou velocidade e mudou de trajetória, havendo a previsão de que passe na faixa entre Setúbal e Porto, informou hoje a Proteção Civil, reiterando o apelo para que as pessoas permaneçam em casa.

O comandante Belo Costa, da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), num briefing realizado esta noite na sede da ANPC, em Carnaxide, explicou que o período mais critico está previsto para as “23:00/00:00 e as 04:00”.

Anteriormente, havia a previsão de que o furacão passasse na faixa entre Sines e Leiria, mas, devido à mudança de rota, é expectável que os efeitos do furacão se façam sentir mais a norte, ou seja, entre Setúbal e o Porto.

Relacionadas

Furacão Leslie: EDP ativa estado de alerta e reforça equipas operacionais

O estado de alerta entrou em vigor às 18:00, refere a empresa numa nota de imprensa, acrescentando que a concentração de meios será feita nas “zonas onde se espera maior impacto” da tempestade.

Furacão Leslie: o que esperar e como se proteger

Belo Costa, comandante da Autoridade de Proteção Civil, disse esta tarde aos jornalistas que “o melhor é não sair de casa”.

Como se escolhem os nomes dos furacões?

As listas dos furacões anuais são organizadas por ordem alfabética, alternando nomes masculinos e femininos.

Quanto custam os desastres naturais?

O ano de 2017 foi aquele que apresentou maiores custos com catástrofes naturais, nos Estados Unidos, resultado de furacões e incêndios destruidores, sendo estimado um prejuízo de quase mil milhões de euros.
Recomendadas

PremiumCadeia de Lisboa fecha até 2020, abrindo a porta a negócio de milhões

Cadeia de Lisboa será encerrada até 2020, apurou o JE. Terreno situado em pleno coração da capital vale mais de 200 milhões de euros e deverá acolher o novo Campus da Justiça. Parte do terreno ficará para a CML e poderá ter lugar a venda a privados.

Tribunal declara ilegais serviços mínimos na greve dos professores

O Tribunal da Relação de Lisboa declarou ilegais os serviços mínimos que foram decretados em julho, pelo colégio arbitral, no âmbito da greve às reuniões de avaliações.

Ordem dos Advogados quer esclarecimentos sobre o “algoritmo da Justiça”

O Conselho Regional de Lisboa da Ordem quer que o Instituto de Gestão Financeira e dos Equipamentos da Justiça preste todos os esclarecimentos sobre matéria de aleatoriedade do sistema.
Comentários