Gabriela Figueiredo Dias reconduzida na presidência do Comité sobre Gestão de Ativos da ESMA

A presidente do Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) vai desta forma cumprir o segundo mandato. A nomeação foi feita pelo Conselho de Supervisores da ESMA, em Paris, França.

Cristina Bernardo

A presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Gabriela Figueiredo Dias, foi reconduzida para o segundo mandato como presidente do Comité sobre Gestão de Ativos (Investment Management Standing Committee) pela Autoridade Europeia dos Valores Mobiliários e dos Mercados (ESMA), segundo informa a CMVM esta quinta-feira, 24 de setembro.

A nomeação foi feita pelo Conselho de Supervisores (Board of Supervisors) da ESMA, em Paris, França, com o mandato a ter início a partir do dia 1 de outubro de 2020. A primeira nomeação para liderar este comité tinha acontecido no ano passado.

O Comité sobre Gestão de Ativos aborda questões relacionadas com a gestão de investimento coletivo, cobrindo a atividade dos fundos de investimento, tendo como principal função a elaboração de normas técnicas de execução e de regulamentação relativas às Diretivas (nomeadamente, a UCITS – Undertakings for Collective Investment in Transferable Securities e AIFMD – Alternative Investments Fund Managers Directive) e Regulamentos comunitários que digam respeito à indústria de fundos de investimento, entre outras matérias.

A ESMA conta atualmente com dez Comités Permanentes (Standing Commitees), constituídos por especialistas das Autoridades Nacionais Competentes dos Estados-membros da União Europeia. Estes grupos de trabalho são responsáveis pelo desenvolvimento das políticas nas respetivas áreas de atuação.

Em 2018, Gabriela Figueiredo Dias foi eleita em nome individual para o Conselho de Gestão (Management Board), que é o órgão de seis membros que garante a gestão executiva da ESMA, o qual ainda integra.

Recomendadas

Estudo de impacto ambiental dá ‘luz verde’ ao projeto de modernização do terminal de contentores de Alcântara

Em entrevista ao Jornal Económico, Diogo Marecos, administrador da Liscont, concessionária do terminal detida pelo grupo turco Yilport, garante que a empresa está pronta para avançar com este projeto no primeiro trimestre de 2021, cujo investimento, de 120 milhões de euros, será da sua exclusiva responsabilidade.

Liscont prossegue trabalho no porto de Lisboa apesar de greve de estivadores se manter desde 19 de fevereiro

Diogo Marecos reconhece, em declarações ao Jornal Económico, que a atividade da empresa foi afetada pela greve e pela fuga de armadores internacionais do porto de Lisboa, uma situação que o Grupo Yilport está tentar ultrapassar.

Galp passa de 101 milhões de lucros para 23 milhões de prejuízos no terceiro trimestre

No terceiro trimestre, a produção subiu 6% para 132 mil barris diários: em Angola recuou 7% para 11,8 mil barris diários, no Brasil subiu 8% para 120,2 mil barris diários
Comentários