Goldman Sachs diz que EDP é uma “potencial candidata a ser comprada”

O banco norte-americano desce o preço-alvo para 5,40 euros, mas com um potencial de valorização de 30%.

O Goldman Sachs desceu o preço-alvo da EDP de 5,60 euros para 5,40 euros, mas mantém a sua recomendação de compra.

Apesar da desvalorização, a ação da EDP ainda tem um potencial de valorização de 30,6% a partir dos 4,14 euros tidos em conta nesta análise.

Na sessão desta segunda-feira, a EDP valoriza 1,55% para 4,20 euros na bolsa de Lisboa.

Na sua análise, o banco norte-americano aponta que a EDP é uma “potencial candidata a ser comprada”. Entre os seus méritos, o GS aponta para a sua exposição de 70% ao setor das renováveis que está em “rápido crescimento”.

O GS aponta para a renovação da folha de balanços da companhia, após uma desalavancagem de cinco mil milhões de euros. Neste cenário, o banco espera uma “grande aceleração dos investimentos em eólica e solar” no início do ano de 2021.

A EDP prevê um lucro recorrente entre 850 milhões a 900 milhões este ano. Já o GS prevê um lucro de 856 milhões de euros, com um EBITDA de 3,7 mil milhões de euros.

Ao mesmo tempo, o GS reduz em 4% a sua previsão de dividendos da elétrica, devido aos lucros mais baixos do setor das renováveis e uma recuperação mais lenta. Desta forma, o banco prevê um dividendo de 19 cêntimos (de 2020 a 2023), 20 cêntimos (2024) e 2025 (21 cêntimos).

O lucro da EDP recuou 22% para 315 milhões de euros no primeiro semestre devido ao impacto da pandemia da Covid-19, que provocou uma redução da comercialização de eletricidade na Península Ibérica e no Brasil.

 

Lucro da EDP tomba 22% para 315 milhões de euros no primeiro semestre

Ler mais
Relacionadas

Lucro da EDP tomba 22% para 315 milhões de euros no primeiro semestre

O semestre foi impactado “pela forte redução de consumo de electricidade nos principais mercados, sobretudo durante os períodos de confinamento impostos para combater a propagação da pandemia”, disse a EDP. O EBITDA – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – recuou 3% para 1.817 milhões de euros.
Recomendadas

Alphabet com lucros de 11,25 mil milhões de dólares num terceiro trimestre em que receitas voltaram a crescer

Vindos do primeiro trimestre com uma diminuição de receitas na história da companhia, a empresa-mãe da Google volta agora em força, em parte empurrada pelas verbas associadas à publicidade.

Facebook aumenta lucro no terceiro trimestre impulsionado pela publicidade

A rede social também revela que conseguiu diminuir para metade as despesas relacionadas com “geral e administração”, em grande parte devido ao encerramento de escritórios um pouco por todo o mundo, acompanhando a tendência do teletrabalho.

Amazon com lucros 6,3 mil milhões de dólares, acima das previsões dos analistas

A empresa do homem mais rico do mundo conseguiu lucros e receitas acima das projeções dos analistas, sendo que, para o último trimestre do ano, a empresa antecipa resultados ainda mais fortes, naquela que é uma das maiores ganhadoras na pandemia.
Comentários