Gonçalo Reis eleito para o Conselho de Administração Executivo da EBU

A estação publica integra pela primeira vez este órgão executivo da EBU (União Europeia de Radiodifusão). A eleição decorreu hoje, na Assembleia Geral da EBU em Genebra.

Cristina Bernardo

O Presidente do Conselho de Administração da RTP, Gonçalo Reis, foi hoje eleito para o Conselho de Administração Executivo da União Europeia de Radiodifusão.

“A RTP passa a integrar a administração executiva da EBU, associação europeia de operadores públicos de média”, diz o presidente do canal de televisão do Estado na sua página no Facebook.

A EBU integra 119 organizações, de 56 países, que representam uma audiência potencial de mais de mil milhões de pessoas.

“Isto abre uma série de oportunidades à empresa: tecnologia, formação, intercâmbio de conteúdos, co-produções, informação sobre tendências e melhores práticas dos operadores de referência, e é mais um passo na afirmação da RTP no contexto internacional”, adianta Gonçalo Reis.

A estação publica integra pela primeira vez este órgão executivo da EBU (União Europeia de Radiodifusão).

A eleição decorreu hoje, na Assembleia Geral da EBU em Genebra.

Segundo o comunicado da RTP esta eleição é o “reconhecimento internacional da capacidade da instituição em várias áreas, com destaque para a organização do Festival Eurovisão da Canção em 2018; a valorização de projetos inovadores a nível europeu, como é exemplo os arquivos RTP online; a liderança da RTP no comité digital da EBU, passando pela organização de eventos e assembleias temáticas da EBU que têm decorrido em Portugal”.

 

Ler mais
Recomendadas

Calçado vegan? Sim, também já há

Uma empresa da Póvoa de Lanhoso considera que nem mesmo uma indústria tradicional como o calçado precisa de recorrer a produtos que, do ponte de vista da sustentabilidade, não fazem sentido.

Crédito Agrícola elege nova administração a 25 de maio

A Caixa Central de Crédito Agrícola é responsável pela coordenação e supervisão das 80 Caixas de Crédito Agrícola Mútuo e é liderada por Licínio Pina desde 2013, há dois mandatos. O gestor trabalha no banco há mais de 30 anos.

Empresas começam projetos de inovação mas não conseguem acabar mais de metade

O excesso de projetos, a falta de liderança e a ausência de processos estão a bloquear o desenvolvimento das organizações mundiais, segundo o estudo “Having a successful innovation agenda”, elaborado pela multinacional Oracle.
Comentários