Google vai suspender anúncios políticos dos EUA até à tomada de posse de Joe Biden

Em comunicado, a Google anuncia que irá interromper “temporariamente todos os anúncios políticos, além de quaisquer outros anúncios que façam referência ao impeachment, a tomada de posse ou protestos no Capitólio dos Estados Unidos”.

A Google anunciou que vai interromper a venda de anúncios políticos que fazem referência às eleições nos Estados Unidos nas suas plataformas até pelo menos 21 de janeiro, na sequência dos episódios de violência que aconteceram durante a invasão de manifestantes ao Capitólio, de acordo com um e-mail consultado pela “Reuters”.

Em comunicado, a Google disse que irá interromper “temporariamente todos os anúncios políticos, além de quaisquer outros anúncios que façam referência ao impeachment, a tomada de posse ou protestos no Capitólio dos Estados Unidos”.

A medida, que entrará em vigor na quinta-feira, dia 14 de janeiro, não abrirá exceções para agências de notícias ou outros comerciantes que veiculem anúncios dentro das temáticas referidas.

A 10 de dezembro, a Google suspendeu temporariamente a transmissão de anúncios relacionados ás eleições, que entrou em vigor após o encerramento das pesquisas durante a eleição presidencial dos EUA de novembro e teve como objetivo coibir a desinformação e outros abusos nas suas plataformas.

Uma porta-voz da Google, citado pela “Reuters” disse que a empresa tem vindo a atualizar a política de “Eventos Sensíveis” desde a invasão do Capitólio dos Estados Unidos a 6 de janeiro por apoiantes do ainda presidente Donald Trump, o que significa que não permitirá anúncios que façam referência à violência no Capitólio.

A política visa proibir conteúdo que potencialmente aproveite eventos como emergências de saúde pública ou desastres naturais.

Ler mais
Recomendadas

PremiumPrimeiro dia da fase principal do leilão do 5G gera mais de 180 milhões euros

Fase de licitação das faixas essenciais ao 5G gera interesse, apesar das criticas dos ‘players’ ao regulador. Tiveram lugar quatro rondas.

Google completa aquisição da Fitbit por 2,1 mil milhões de dólares

As empresas obtiveram a aprovação do organismo antitruste da União Europeia em dezembro de 2021, depois da Google ter aceite as restrições sobre como usará os dados de saúde dos clientes.

Grupo Alten compra tecnológica portuguesa ITSector

Multinacional de consultoria e engenharia tecnológica passa a ser o novo acionista único da tecnológica do Porto.
Comentários