Governo aperta controlo à entrada de funcionários no Estado e cria megabase de dados

A nova portaria referente à Administração Pública pretende poupar, controlar entradas e agilizar o recrutamento,

Cristina Bernardo

O Governo vai implementar uma medida que prevê que os concursos para a entrada no Estado passem a ser feitos de forma centralizada, revela o “Público” na edição desta sexta-feira. A nova portaria referente à Administração Pública (AP) pretende poupar, controlar entradas e agilizar o recrutamento, segundo o matutino do grupo Sonae.

Já o “Jornal de Negócios” salienta a megabase de dados dos trabalhadores do Estado com a caracterização dos serviços da AP e seus recursos humanos. O diploma sobre esta questão ainda tem de passar pelo parlamento.

“Importa proceder à reforma e robustecimento do sistema de informação à alteração da estrutura de informação e caracterização das entidades públicas e dos respectivos recursos humanos, de forma a obter dados mais ricos que potenciem e fundamentem a elaboração de análises estatísticas e de estudos técnicos”, argumenta o decreto-lei a que o diário de economia teve acesso.

Recomendadas

Quem mais valorizou desde o início da época? Há dois portugueses na lista

Entre os campeonatos inglês, alemão, espanhol, francês, italiano e espanhol, dois portugueses destacaram-se por ter valorizado, em conjunto, 76,2 milhões de euros.

Centeno: “Portugal tem almofada financeira que cobre 44% das necessidades para os próximos 12 meses”

Em conferência de imprensa, após anunciar que Portugal já pagou a totalidade do empréstimo concedido pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) no resgate, Centeno confirmou que o rácio da dívida pública face ao PIB deverá ser de 121,2% no final do mês, ou seja, 3,5 pontos percentuais abaixo do valor registado no final do ano passado.

Incompatibilidades: Siza Vieira pediu ao MP arquivamento de processo após remodelação

Após ter sido notificado do parecer do Ministério Público que concluiu que Siza Vieira agiu de “boa fé” na apresentação da sua declaração de incompatibilidades, governante requereu o arquivamento do processo. Pedido é justificado com o faco de ter sido exonerado do cargo de ministro adjunto na remodelação governamental de 15 de Outubro.
Comentários