Governo arranca hoje com a semana de (quase) todos os investimentos em transportes

Novo aeroporto, expansão da Portela, novos comboios para a CP, ampliação da rede do Metro de Lisboa são os projetos a lançar esta semana pelo Governo. Na quinta-feira, dia 10 de novembro, deverá ser aprovado em Conselho de Ministros o PNI 2030- Plano Nacional de Investimentos, que deverá vigorar na próxima década e está avaliado em mais de 20 mil milhões de euros.

O Governo tem marcadas para esta semana as cerimónias de oficialização de diversos investimentos significativos nas áreas dos transportes e da mobilidade, alguns deles que poderão arrancar só a partir de 2030.

Hoje, dia 7 de janeiro, na estação ferroviária de Marco de Canaveses, Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas, vai presidir à cerimónia de abertura de lançamento do concurso público internacional para a aquisição de 22 novos comboios para a CP.

Um investimento avaliado em cerca de 168 milhões de euros.

Seguindo esta ‘barragem de iniciativas’, própria de um ano marcado por três atos eleitorais, amanhã, dia 8 de janeiro, será oficializado o acordo entre o Estado português e o grupo francês Vinci, detentor da concessão dos aeroportos da ANA, para a construção do novo aeroporto do Montijo e para a ampliação do aeroporto Humberto Delgado.

A cerimónia contará com a presença do primeiro-ministro António Costa e o investimento, exclusivamente da responsabilidade da Vinci, poderá ascender a cerca de 1.100 milhões de euros.

O rol de novos projetos nesta área segue, na quarta-feira, dia 9 de janeiro, com a abertura do concurso público internacional para a expansão da rede do Metropolitano de ML, entre o Rato e o Cais do Sodré.

O investimento para esta empreitada, da alçada direta do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, deverá situar-se na casa dos 210 milhões de euros, a valores base.

Por fim, na quinta-feira, dia 10 de janeiro, volta outra vez à ribalta Pedro Marques, com a discussão e suposta aprovação, em Conselho de Ministros, do PNI 2030 – Plano Nacional de Investimentos 2030, cujos valores, a aplicar na próxima década, deverão ascender a mais de 20 mil milhões de euros e se estendem desde as infraestruturas (aeroportuárias, portuárias, rodoviárias e, essencialmente, ferroviárias) à energia, da agricultura (regadios) à mobilidade sustentável.

Neste momento, o Jornal Económico não conseguiu apurar se está prevista alguma iniciativa sobre investimentos públicos para a próxima sexta-feira, dia 11 de janeiro.

Ler mais
Recomendadas

Alta Comissária da ONU chegou a Caracas para analisar crise política, económica e social

A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet iniciou quarta-feira uma visita de três dias à Venezuela, país que enfrenta uma grave crise política, económica e social que forçou mais de 4 milhões de venezuelanos a emigrar.

Acionistas da Goggle pediram relatório de impacto nos direitos humanos no regresso do motor à China

Um grupo de acionistas do Alphabet, dona do Google, pediu que a empresa prepare um relatório sobre o impacto nos direitos humanos de um possível regresso do famoso motor de pesquisa à China, com uma versão censurada.

Os cinco problemas da economia angolana aos olhos do FMI

O Fundo Monetário Internacional aprovou a segunda tranche de financiamento para Angola no valor de 248,15 milhões de dólares, mas identificou cinco desafios que as autoridades angolanas devem fazer de tudo para ultrapassar, entre os quais a diversificação económica.
Comentários