Governo assina hoje acordo de investimento para novo aeroporto

Investimento deverá rondar cerca de 1,1 mil milhões de euros, sendo integralmente custeado pela Vinci, incluindo não apenas estes dois aeroportos, mas também as infraestruturas de acessibilidades e as indemnizações à Força Aérea para sair da base aérea do Montijo.

O Governo vai assinar hoje, dia 8 de janeiro, na base aérea do Montijo, o memorando de entendimento com o grupo francês Vinci, detentor da concessão da ANA, para o modelo de financiamento do investimento no novo aeroporto do Montijo e para a ampliação do aeroporto Humberto Delgado.

Segundo diversas fontes ligada ao processo, o investimento deverá rondar cerca de 1,1 mil milhões de euros, sendo integralmente custeado pela Vinci, incluindo não apenas estes dois aeroportos, mas também as infraestruturas de acessibilidades e as indemnizações à Força Aérea para sair da base aérea do Montijo.

Este acordo é assinado, mas as obras no Montijo só poderão avançar depois de uma parecer favorável da APA – Agência Portuguesa do Ambiente sobre o respetivo estudo de impacto ambiental.

No passado domingo, dia 6 de janeiro, Francisco Ferreira, presidente da associação ambientalista Zero, anunciou que vai apresentar à Comissão Europeia uma queixa contra o Estado português, exigindo a realização de uma avaliação ambiental estratégica relativa aos investimentos nestes dois aeroportos da região da Grande Lisboa.

A cerimónia contará com a presença de Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

Recomendadas

Pensão de Horta-Osório gera polémica interna no Lloyds

O gestor português é acusado de ter benefícios muito acima do que a instituição pratica para a generalidade dos seus funcionários. A polémica pode ‘resvalar’ para a assembleia geral de maio próximo.

Standard & Poor’s volta a subir rating do Banco BPI

Agência destaca a sólida posição do BPI no negócio de banca comercial em Portugal e uma qualidade dos ativos melhor do que os competidores domésticos.

Deutsche Bank terá emprestado 2 mil milhões de dólares a Donald Trump durante 20 anos

Antes de ser eleito, foram concedidos pelo banco alemão empréstimos no valor 2 mil milhões de dólares a Donald Trump. O relatório do ”New York Times” avança que estas cedências foram feitas num espaço de duas décadas.
Comentários