Governo de Cabo Verde cria Instituto do Turismo

O decreto-lei que estabelece a criação desta entidade, com sede na ilha do Sal, foi aprovado em Conselho de Ministros.

O Instituto do Turismo de Cabo Verde, anunciado pelo primeiro-ministro cabo-verdiano num debate mensal no parlamento, terá sede na cidade de Santa Maria, na ilha do Sal. O decreto-lei que cria o Instituto do Turismo foi aprovado no Conselho de Ministros na última quinta-feira.

Segundo o porta-voz da reunião do Conselho de Ministros, o secretário de Estado para Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes, com esta ‘luz verde’, a Direção-Geral do Turismo será transformada num instituto que tenha autonomia e que possa regular, fiscalizar as atividades turísticas e promover a marca Cabo Verde e incentivar o investimento no setor.

O governo espera também que este instituto ajude a atingir a meta 21 mil turistas até 2021 e consecutivamente o crescimento do país. De acordo com Pedro Lopes, o instituto entrará em funcionamento dentro em breve, mas estabeleceu-se um período de 24 meses para a construção e instalação de uma sede com condições para que ele possa.

Quanto à localização, na ilha mais turística deste país africano, mostra que, apesar de ser composto por dez ilhas, o executivo pensa “num país de forma uniforme e reconhecemos a importância do turismo”, considerou o secretário de Estado para Inovação e Formação Profissional.

O Instituto de Turismo de Cabo Verde terá ainda duas delegações, uma em São Vicente, para cobrir as ilhas do norte, e outra na Praia, para cobrir as ilhas do sul. Além do Instituto do Turismo, o governo cabo-verdiano aprovou o decreto-lei que regula composição e funcionamento do Conselho Nacional de Emprego e Formação Profissional e aprovou o Plano Nacional de Emprego.

Recomendadas

BICV e Ecobank emprestam 21 milhões de euros à Cabo Verde Airlines

Os representantes dos bancos, BICV e Ecobank, que vão assegurar este financiamento assumiram acreditar no projeto, classificando-o de “estratégico” para Cabo Verde.

Governo de Cabo Verde vai impedir interferência na aprovação do orçamento do banco central

Segundo o ministro das Finanças cabo-verdiano, os órgãos do Banco de Cabo Verde terão “todos os poderes para fazer a gestão da instituição e prestar contas às entidades externas nos termos que a lei dispõe”.

Ulisses Correia: “É preciso investir mais nas posturas municipais e na autonomia das famílias”

O primeiro-ministro de Cabo Verde disse afirma que toda a estratégia de desenvolvimento do país tem “necessariamente” de se basear em horizontes temporais de longo prazo para atingir objetivos com “consistência, perseverança e atitude empreendedora”.
Comentários