Governo de São Vicente quer empresas certificadas na norma de gestão ambiental

As informações foram avançadas pelo presidente do IGQPI, Abraão Lopes, que ministra a formação em São Vicente, iniciada hoje, em parceria com a Direcção Regional de Indústria, Comércio e Energia Norte (DRICEN).

O Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual (IGQPI) realiza em São Vicente uma formação de técnicos em ISO 14001, uma iniciativa que pretende certificar empresas cabo-verdianas nesta norma ambiental, tida como prioridade na CEDEAO.

As informações foram avançadas pelo presidente do IGQPI, Abraão Lopes, que ministra a formação em São Vicente, iniciada hoje, em parceria com a Direcção Regional de Indústria, Comércio e Energia Norte (DRICEN).

A norma de gestão ambiental ISO 14001:2015, como explica a mesma fonte, tem referências a “gestão prudente” e preservação” e cuja acção de capacitação está sendo feita, neste momento, em Cabo Verde e em todos os outros países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), mais Mauritânia.

Esta iniciativa insere-se, ajuntou, no Programa de Sistema de Qualidade da África Ocidental (PSQAO) a fim de permitir que “os países possam criar capacidade interna de implementação e de gestão da norma ambiental”.

“Portanto é uma norma de âmbito internacional e que pode ser aplicada em qualquer parte do mundo, particularmente em Cabo Verde”, salientou Abraão Lopes, que adiantou que a nível nacional a formação contempla as empresas e instituições e outros serviços públicos e privados com “maior impacto” ambiental.

No total conta-se com cerca de 30 formandos, representantes das empresas e instituições e ainda auditores da qualidade formados, segundo a mesma fonte, pelo IGQPI e que agora recebem formação em ISO 14001:2015.

“O objectivo é termos capacidade nacional e o conhecimento a nível das empresas relativamente à aplicação da norma”, salientou, acrescentando ser a última etapa a certificação a ser atribuída pelo IGQPI, através de uma auditoria externa, em que “o auditor atribui ou não a certificação em função das condições criadas”.

“A ideia é ter uma equipa técnica nacional capaz de ajudar a IGQPI na implementação dessa norma”, lançou o responsável, que espera depois ter empresas “mais sensibilizadas e preparadas” relativamente à gestão ambiental.

A formação, que conta com o financiamento da União Europeia e com capacitação técnica da Organização das Nações Unidas para Desenvolvimento Industrial (UNIDO), decorre de hoje até o dia 20, com componentes teóricos e práticos, e no final com atribuição de certificados de participação.

Ler mais
Recomendadas

Governo cabo-verdiano afasta problema de gestão nos aeroportos após rotura de combustíveis na Ilha do Sal

O ‘jet fuel’ afetou aviões que fizeram escala técnica na ilha no final da semana passada.

UE tem 2,5 milhões de euros para desenvolvimento sustentável e inclusão social em Cabo Verde

“Vamos ter em conta as propostas apresentadas, as temáticas tratadas, o trabalho já feito pelas organizações que vão apresentar estes projetos, a viabilidade e a sustentabilidade desses projetos, uma vez terminado o potencial financiamento”, disse Sofia Moreira de Sousa, embaixadora da União Europeia em Cabo Verde.

Bolsa de Valores de Cabo Verde sugere união dos Fundos do Ambiente, Turismo e Rodoviário

Emanuel Lima considera que esta pode ser a solução para grandes investimentos em Cabo Verde.
Comentários