Governo espanhol aumenta salário mínimo em 22%

A atualização da remuneração mínima dos trabalhadores para os 900 euros é uma das medidas inscritas no Orçamento do Estado (OE) para 2019, com vista à aprovação no Parlamento, onde o atual governo não tem maioria.

O governo espanhol de Pedro Sánchez chegou a acordo com o Podemos para aumentar em 22% o salário mínimo dos trabalhadores. A atualização da remuneração mínima dos trabalhadores para os 900 euros é uma das medidas inscritas no Orçamento do Estado para 2019, com vista à aprovação no Parlamento, onde o atual governo não tem maioria.

Com esta medida, o salário mínimo dos trabalhadores deve passar dos atuais 735,90 euros para 900 euros já no próximo ano. A atualização corresponde a uma subida de 164,10 e resulta de várias cedências do governo espanhol com o Podemos. Pedro Sánchez defendia uma subida do salário mínimo para os 850 euros, enquanto o partido de Pablo Iglesias exigia mil euros. A solução passa pelo meio termo.

O chefe do executivo espanhol e o líder do Podemos estiveram reunidos esta madrugada para fechar o acordo sobre o Orçamento do Estado para o próximo ano. Entre outras medidas acordadas estão a subida de 3% para as pensões mínimas e não contributivas e a criação de um imposto de 1% sobre fortunas superiores de 10 milhões de euros.

Recomendadas

Quem foram os 44 eleitores do Vox? Reportagem polémica agita Espanha

Um programa de televisão propôs-se encontrar eleitores que tenham votado na extrema-direita do Vox nas eleições andaluzas. As reações não podiam ter sido mais negativas.

Cinco militares e apenas duas mulheres. Conheça os 22 ministros escolhidos por Bolsonaro

O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, já escolheu os 22 ministros que vão integrar a sua equipa no Palácio do Planalto. Veja quem são os nomes escolhidos.

Oficial: Preocupações com a fronteira da Irlanda obrigam May a adiar votação do Brexit

A líder do Partido Conservador considera que se a votação dos termos de saída do Reino Unido da União Europeia no Parlamento fosse esta terça-feira, conforme previsto, o acordo do Brexit seria chumbado.
Comentários