Governo investe 21 milhões em ações de prevenção de incêndios em áreas protegidas

“Nós estamos a investir, neste momento, com estes projetos-piloto, 21 milhões de euros, na conservação da natureza. Isto para além de tudo aquilo que já estamos a fazer”, declarou João Pedro Matos Fernandes à agência Lusa, na aldeia de Malcata, concelho do Sabugal, onde visitou os projetos de prevenção estrutural que estão em curso.

O ministro do Ambiente disse hoje que o Governo está a investir 21 milhões de euros na prevenção de incêndios nas áreas protegidas, como é o caso da Serra da Malcata, onde os objetivos propostos foram ultrapassados.

“Nós estamos a investir, neste momento, com estes projetos-piloto, 21 milhões de euros, na conservação da natureza. Isto para além de tudo aquilo que já estamos a fazer”, declarou João Pedro Matos Fernandes à agência Lusa, na aldeia de Malcata, concelho do Sabugal, onde visitou os projetos de prevenção estrutural que estão em curso.

Para além da Serra da Malcata, o plano do Governo, iniciado na área do parque da Peneda Gerês, após a ocorrência de incêndios em 2016, foi alargado a mais 14 locais.

“Especificamente para a prevenção contra incêndios e, repito, prevenção contra incêndios não é só limpar matos, é limpar matos e é reconstruir os habitats e os mosaicos primitivos, estamos a investir 21 milhões de euros, que é um investimento que eu, pelo menos, não me recordo de ter tido precedentes no nosso país”, observou o ministro do Ambiente e da Transição Energética.

O governante visitou durante a tarde de hoje a Serra da Malcata, junto da fronteira com Espanha, onde evidenciou os resultados da intervenção em curso em matéria de projetos de prevenção de incêndios.

Segundo o governante, os trabalhos consistem em limpar e reconstruir “os mosaicos originais de paisagem que são muito mais resistentes ao fogo”.

“De todos os projetos que tinham metas claras e que estão a ser agora atingidas, na [Serra da] Malcata superámos essa meta. Isto é, havendo como objetivo limpar 40 quilómetros ao longo das estradas e cerca de 160 hectares em zonas mais sensíveis, nós, na Malcata, conseguimos superar esse objetivo”, tendo sido limpos “50 quilómetros e o ano ainda vai a meio, ou ainda nem a meio chegou”, disse João Pedro Matos Fernandes à Lusa.

O ministro do Ambiente deslocou-se hoje à Serra da Malcata para “assinalar” não só todo o trabalho que está a ser feito no país, de prevenção estrutural contra incêndios, mas para evidenciar um local onde os objetivos foram ultrapassados, reforçou.

“Tudo começou na Peneda Gerês, já há dois anos, com um projeto de prevenção estrutural, depois dos incêndios terríveis que houve em 2016. E conseguimos, no ano dramático de 2017, reduzir na própria Peneda Gerês a área ardida em 50%” e no ano passado em 98%”, lembrou.

O projeto iniciado na Peneda Gerês estendeu-se no ano passado a mais cinco sítios, incluindo a Serra da Malcata e, este ano, estendeu-se a mais nove locais, de acordo com João Pedro Matos Fernandes.

Ler mais
Recomendadas

Acabou-se o plástico. Embalagens da Tetra Pak passam a ter palhinhas de papel

Com esta nova medida a gigante do setor alimentar torna-se pioneira na Europa. A empresa também anunciou que está a avaliar os avanços técnicos para explorar opções biodegradáveis

EDP diz que não pode encerrar central termoelétrica de Sines antes de 2030

O responsável pela Direção de Sustentabilidade do grupo EDP, António Martins Costa, garantiu hoje que a central termoelétrica de Sines será encerrada até 2030 mas recusou uma antecipação, porque é preciso “alguma cautela”.

Alterações climáticas: Desaparecimento dos sapais estuarinos são uma preocupação para os cientistas

Os sapais contribuem para a retenção de carbono, a qualidade da água e reciclagem de nutrientes, e são fundamentais para a reprodução de peixes.
Comentários