Governo nomeia nova administração dos STCP

O Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, irá presidir à cerimónia de divulgação e nomeação dos elementos do novo conselho de administração desta empresa pública de transportes rodoviários.

Na próxima terça-feira, dia 2 de janeiro, o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, vai presidir à cerimónia de nomeação do novo conselho de administração dos STCP – Sociedade de Transportes Coletivos do Porto.

Segundo a Lusa, citando declarações de Eduardo Vítor Rodrigues, presidente do Conselho Metropolitano do Porto, o novo conseho de administração dos STCP vai ser presidido pelo economista Paulo Azevedo, indicado pela Câmara Municipal do Porto.

Entre outros cargos, Paulo Azevedo, liderou o banco de investimento Millennium BCP e integrou a comissão de honra da candidatura de Rui Moreira à Câmara Municipal do Porto.

Ângelo Oliveira será o futuro administrador executivo, nomeado pelas outras autarquias da Junta Metropolitana do Porto.

O Governo nomeou Isabel Vilaça para administradora financeira dos STCP.

O novo conselho de administração contará ainda com dois administradores não executivos: Avelino Oliveira e e Paula Ramos.

Segundo o novo modelo de gestão da empresa, os STCP continuam a ser propriedade do Estado, mas durante os próximos sete anos, a partir de 1 de janeiro de 2018, a gestão será da responsabilidade dos municípios da Junta Metropolitana do Porto.

Este acordo foi rubricado em janeiro de 2017 e aprovado pelo Tribunal de Contas em agosto passado, mas o modelo de gestão da empresa já havia sido aprovado em Conselho de Ministros de 29 de setembro de 2016.

Uma nota oficial do Ministério do Ambiente sublinha que esta nomeação “materializa o novo modelo de gestão acordado entre o Estado, a Área Metropolitana do Porto e os Municípios do Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Maia, Gondomar e Valongo”.

Ler mais
Recomendadas

PremiumBrent em tensão pode custar uma décima do PIB

O OE2019 reconhece que as tensões geopolíticas estão a suportar subida do preço do petróleo, mas coloca a previsão abaixo da cotação atual. Os economistas dizem que é um risco e que o cenário negativo não é remoto.

Governo aprova linha de crédito para empresas afetadas pela tempestade Leslie

Regime excecional de contratação de empreitadas públicas aprovado em Conselho de Ministros prevê a possibilidade de contratação por ajuste direto, após consulta a três entidades, de empreitadas até cinco milhões de euros.

PremiumCESE alargada às renováveis e IVA desce, mas parcialmente

Proposta de orçamento confirma as notícias e os temas que estavam em discussão com o Bloco de Esquerda. O governo promete continuar com o processo de “redução da fatura energética para os consumidores”, que diz poderá ser superior a 10% este ano.
Comentários