Governo quer urgências dos hospitais adaptadas aos mais velhos

A medida consta na Estratégia Nacional para o Envelhecimento Ativo e Saudável e prevê uma triagem dos doentes idosos à entrada das urgências e uma adaptação dos tempos de espera à idade do paciente.

O Executivo socialista quer criar um sistema de diferenciação positiva no atendimento nas urgência hospitalares para permitir adaptar o  sistema de saúde para as necessidades dos mais idosos. A ideia é criar um serviço idêntico ao que existe para as crianças, com as urgências pediátricas, tendo em conta que as pessoas com 65 ou mais anos de idade representam mais de um quinto da população portuguesa.

Segundo avança o jornal ‘Público’, a medida consta na Estratégia Nacional para o Envelhecimento Ativo e Saudável e prevê uma triagem dos doentes idosos e uma adaptação dos tempos de espera. O Governo quer ainda salvaguardar que estes “nunca fiquem desacompanhados”, podendo ter sempre um familiar ou um cuidador a acompanhá-los nas urgências.

“Um idoso pode ter que esperar muitas horas na urgência e essas horas podem revelar-se fatais, porque ele se infecta mais, cai mais, desenvolve mais feridas”, explicou ao jornal o coordenador da iniciativa, Manuel Lopes. “Tem de haver medidas de diferenciação positiva para pessoas com necessidades diferentes” e o atual sistema de triagem embora seja “muito bom”, foi “pensado para adultos com doença aguda, não foi idealizado para doentes com comorbilidades [várias patologias]”.

Manuel Lopes sublinha ainda que é preciso “olhar para o envelhecimento não como um problema, mas como um desafio”. A proposta irá estar em discussão pública durante um mês, juntamente com outras propostas incluídas no documento de Estratégia Nacional para o Envelhecimento Ativo e Saudável.

Recomendadas

Urgência da Maternidade Alfredo da Costa retoma hoje normalidade

A ministra da Saúde garantiu hoje que a Maternidade Alfredo da Costa (MAC), em Lisboa, vai retomar o normal funcionamento a partir das 20:00 de hoje, admitindo que o serviço de anestesiologia esteve em contingência por falta de anestesistas.

Presidente da República defende que Serviço Nacional de Saúde merece “constante aposta”

O Presidente da República disse hoje que o Serviço Nacional de Saúde, que nasceu há 40 anos e que representa uma das conquistas do 25 de Abril, “merece constante aposta em objetivos, orgânicas e meios de atuação”.

Educar o corpo para lutar contra o cancro

Investigador da Universidade de Coimbra está a um passo de revolucionar o tratamento do cancro e a qualidade de vida de quem sofre desta doença.
Comentários