Greve dos professores: saiba aqui o calendário das paralisações

Organizações sindicais de professores entregam o pré-aviso de greve, no Ministério da Educação, esta sexta-feira, dia 21, às 11 horas. À semelhança da última greve também esta terá a duração de quatro dias, cada um dos quais atingindo uma região especifica do país.

Os sindicatos de professores entregam em mão esta sexta-feira, 21 de setembro, às 11 horas, o  pré-aviso de greve para a primeira semana de outubro. A paralisação ocorrerá entre 1 e 4 de outubro. À semelhança da última greve também esta terá a duração de quatro dias, cada um dos quais atingindo uma região especifica do país.

A greve arranca dia 1 de outubro na Região da Grande Lisboa, abrangendo os distritos de Lisboa, Setúbal e Santarém. Dia 2 de outubro paralisarão os docentes do Alentejo e do Algarve. Dia 3 será a vez dos professores da Região Centro e dia 4 da Região Norte e Açores.

Sexta-feira é o último dia da semana de plenários que estão a realizar-se em todo o país, nos quais já participaram milhares de professores e educadores.

“Até agora, em todos eles”, diz a FENPROF, em comunicado foi aprovada uma tomada de posição, “por norma, por unanimidade e aclamação, em que os professores ratificam a estratégia negocial e de luta apresentada pelas suas organizações sindicais”.

Os professores e educadores reunidos em dez estruturas sindicais – ASPL, Fenprof, FNE, Pró-Ordem, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPE, SIPPEB e SPLIU – exigem que o governo contabilize os 9 anos, 4 meses e 2 dias de atividade realizada durante os períodos de congelamento das carreiras. Mas o Governo anunciou já que vai aprovar um decreto-lei no sentido de permitir que a partir de 1 de janeiro de 2019, aos docentes do ensino básico e secundário cuja contagem do tempo de serviço esteve congelada entre 2011 e 2017, seja atribuída uma bonificação de 2 anos, 9 meses e 18 dias a repercutir no escalão para o qual progridam a partir daquela data.

Recomendadas

Veja os países da União Europeia onde os preços das casas mais subiram em 2018

Segundo o Eurostat, Portugal foi o país da União Europeia onde se verificou uma maior subida dos preços da habitação no ano passado.

Fenprof exige medidas para combater envelhecimento dos professores

A Federação Nacional dos Professores reagiu às conclusões do relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico para relembrar que as promessas do Ministério da Educação continuam por cumprir.

Consultar o livrete dos carros vai passar a ser mais fácil. Conheça o novo Documento Único Automóvel

O novo DUA entra em vigor em 01 de agosto e aplica-se, numa primeira fase, a novas matrículas, e em 2020 a todos os veículos.
Comentários