Grupo ISQ ganha contrato para maior central termosolar do Mundo

O projeto Noor é a peça principal do plano definido por Marrocos para em 2020 ter 42% da sua energia proveniente de fontes renováveis.

O ISQ – Instituto de Soldadura e Qualidade foi contratado para prestar serviços para participar na construção da maior central termosolar do Mundo, em Marrocos.
“O ISQ foi contratado para prestar serviços de Controlo Não Destrutivo (CND) na maior Central de energia termosolar do Mundo que está a ser construída em Marrocos”, avança um comunicado hoje divulgado pelo ISQ.
O mesmo documento acrescenta que, “para o efeito o grupo português destacou uma equipa de três engenheiros e obteve uma facturação de 30 mil euros. Espera-se que o complexo no final da sua construção seja capaz de fornecer electricidade a mais de um milhão de pessoas”.
O projeto Noor é a peça principal do plano definido por Marrocos para em 2020 ter 42% da sua energia proveniente de fontes renováveis.
O Noor, localizado em Ourzazate, Marrocos, integra dois processos inovadores e distintos de produção de energia pela via solar.
Conforme adianta Pedro Matias, presidente, do ISQ, “o processo denominado ‘Torre Solar’ e o processo de ‘Coletores cilíndricos parabólicos’ são ambos processos que utilizam a energia solar como fonte primária para o aquecimento de um sistema fechado de fluido térmico o qual é aquecido até temperaturas da ordem dos 500 graus Celsius e depois é utilizado para a produção de vapor que é expandido num ciclo térmico convencional”.
O ISQ é uma entidade privada, independente, com sede em Portugal, que disponibiliza serviços de engenharia, consultoria técnica, inspeções técnicas, ensaios e testes e que desenvolve também atividades de I&DT (investigação & desenvolvimento de tecnologia) e inovação.

Estas atividades são apoiadas através de uma rede de empresas do grupo, de um conjunto de laboratórios acreditados e recorrendo a equipas multidisciplinares.

Estes serviços são dirigidos aos sectores de ‘oil & gas’ (gás e petróleo), energia, automóvel, aeroespacial, indústrias de processo, saúde, transportes e mobilidade, entre outros.

Recomendadas

Floresta diversificada resiste melhor a fogos e secas, revela estudo

Investigadores liderados pelo biólogo William Anderegg, da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, concluíram que uma floresta com uma grande variedade de árvores e de características diversas relacionadas com o fluxo da água sofre menos com os períodos de seca.

Superbrands: há uma marca portuguesa entre as 10 preferidas pelos consumidores

Dentro dos setores avaliados, aqueles mais relevantes são os de motores, eletrónica e moda de consumo, superfícies comerciais e desporto.

Prozis Tech Maia vai representar investimento superior a 15 milhões de euros

Já está em curso o processo de recrutamento para a entrada imediata de 300 colaboradores, sobretudo nas áreas da programação e dos sistemas informáticos.
Comentários