Grupo Quadrante desenvolve projeto para a ABB na América do Sul

A Quadrante concluiu recentemente o Projeto de uma Subestação Elétrica no América do Sul.

A Quadrante concluiu recentemente o Projeto de uma Subestação Elétrica no continente Sul Americano. Esta Subestação Elétrica GIS (Gas-Insulated Switchgear) 110/13,8 kV está situada na cidade de Santiago, no Chile, tendo como objetivo alimentar um dos maiores data center da América do Sul, para uma importante empresa tecnológica, diz a empresa em comunicado.

A consultora portuguesa de engenharia foi a empresa responsável pelo desenvolvimento dos projetos de Construção Civil e Estruturas Metálicas da Subestação e do ramal de ligação da linha de transmissão entre a subestação e a linha existente – Tap-off. Esta subestação, com uma solução GIS, de 110kV, possui dois transformadores 40/60/75 MVA – 110/23 kV, dois edifícios técnicos e ocupa uma área em planta de aproximadamente 2.000 m2.

Segundo Nuno Martins, administrador e responsável pela área de Indústria e Energia da Quadrante, “trabalhar no projeto desta Subestação é um marco na nossa empresa. Este projeto envolveu uma equipa especializada e distingue-se pela sua elevada complexidade técnica devido às exigentes especificações do cliente, ao risco sísmico que caracteriza o Chile e às singulares características dos solos de fundação”.

Estiveram ainda envolvidas a concessionária da Linha de Transmissão a que a Subestação se ligará, o revisor geral de projeto, e a ABB Chile, como responsável principal pela engenharia da Subestação.

Recomendadas

Farfetch escolhe mais sete startups para acelerar e uma delas é portuguesa

O programa de empreendedorismo da tecnológica contará, na terceira edição, com a BECOCO, Brandpoint Analytics, Change of Paradigm, Inline Digital, Mirow, Personify XP e a Springkode.

Novo Banco faz fusão por incorporação com BES das Ilhas Caimão

Contactada pela Lusa, fonte oficial do Novo Banco confirmou a informação, explicitando que se trata de uma fusão por incorporação.

BCP ficou com 10,9% na Inapa que quer vender no mercado

O BCP ficou diretamente (sem contar com a participação do Fundo de Pensões) com 10,88% da Inapa que quer vender no mercado paulatinamente, para não perturbar a bolsa.
Comentários