Guerra comercial de Trump contra o mundo penaliza Wall Street

Trump anunciou aumentos das taxas alfandegárias para a importação de aço e alumínio nos EUA. Esta segunda-feira, voltou ao Twitter para explicar que o Canadá e o México poderão ganhar isenções, mas há condições.

Crash de 25% em Wall Street

As principais bolsas norte-americanas abriram esta segunda-feira em queda, a reagir ao aumento das taxas alfandegárias para a importação de aço e alumínio nos EUA. Além disso, a ideia de uma guerra comercial está a ser exacerbada por novas ameaças de Donald Trump em relação ao México e Canadá.

Penalizados pela situação, o índice industrial Dow Jones abriu esta segunda-feira a recuar 0,28% para 24.470,05 pontos, enquanto o financeiro S&P 500 perde 0,45% para 2.679,01 pontos e o tecnológico Nasdaq cede 0,36% para 7.231,60 pontos.

O S&P 500 e o Nasdaq terminaram a semana passada com ganhos, contrariando a tendência das sessões anteriores. No entanto, os três maiores índices norte-americanos viveram uma das piores semanas desde o início de fevereiro, devido ao anúncio de um aumento das taxas alfandegárias de 25% sobre o aço importado e 10% sobre o alumínio.

Esta segunda-feira, Donald Trump voltou ao Twitter para explicar que o Canadá e o México poderão ganhar isenções. No entanto, tinham para isso de assinar um novo acordo comercial para Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA).

“O Presidente tweetou parecendo duro sobre o comércio com o Canadá e o México”, afirmou Scott Brown, economista-chefe da Raymond James, em declarações à agência Reuters. “Parte disso vai passar para os consumidores em termos de subida dos preços (…), acelerando um pouco a inflação. Mas penso que é mais uma incerteza”.

Relacionadas

Wall Street fecha mista com Nasdaq em alta

Uma subida mais intensa das taxas de juro de curto prazo americanas faz subir também as de longo prazo, deprime o mercado acionista e dá força ao dólar, referem os analistas.

BCP e EDP travam queda da Bolsa num dia de derrocada na Europa

O anuncio de que os Estados Unidos vão impor taxas de 25% sobre o aço importado e de 10% sobre sobre o alumínio, tornou os investidores preocupados com as possíveis retaliações que surgirão da parte de grandes parceiros comerciais, como a China e a Europa. As Bolsas europeias fecharam nesta sexta-feira em forte queda. Lisboa caiu menos graças ao BCP e EDP.

Guerra de aço e alumínio põe o mundo contra Trump

Medida do presidente norte-americano visa proteger a indústria norte-americana, mas num primeiro momento parece indiciar o início de uma “guerra comercial”.

Quedas do BCP e Sonae Capital pressionam PSI 20. Europa segue mista, com Itália a cair

“As bolsas europeias estão com ganhos ligeiros, depois de as eleições legislativas em Itália terem ditado o avanço dos partidos populistas”, indica Steven Santos.
Recomendadas

PISA: Portugal vai entrar nos estudos da OCDE sobre literacia financeira

“Na economia dos dias de hoje, a literacia financeira é como saber ler ou escrever”, disse Annamaria Lusardi, presidente do International Network on Financial Education’s Research Committee, da OECD.

Farfetch: como as ações dispararam de 20 para 32 dólares em dois dias

“Estes resultados merecem uma reflexão profunda, tendo em conta que a Farfetch é, ainda, uma empresa que não regista lucro”, esclarece a corretora Activotrade em análise ao desempenho da Farfetch.

Literacia financeira: Governo alia-se aos reguladores para reforçar educação

O secretário de Estado para a Educação defendeu que “capacitar para a literária financeira é capacitar para os direitos humanos”, num evento em que foi anunciado o lançamento de um novo Caderno de Educação Financeira.
Comentários