Hoje às 17h: JE editors Talks “Formação de Executivos”

Assista esta tarde em direto, a partir das 17h, a uma conversa sobre o panorama atual e futuro da formação de executivos no nosso país e da sua importância para a competitividade nacional.

Cada vez mais empresas e organizações apostam na formação dos seus líderes e gestores. Numa altura em que o contexto pandémico nos obriga a repensar modelos e formatos, as instituições apostam no blended learning para evitar perder procura pelos seus programas.

Poderá esta tarde assistir a uma JE editors Talk sobre o panorama atual desta área específico do ensino e perceber que importância tem para a competitividade do nosso tecido empresarial.

A mesma serve de complemento ao caderno Especial que acompanha a edição de 15 de maio d’O Jornal Económico e conta com a participação da Universidade Portucalense, do ISEG Executive Education, da Católica Porto Business School, da Católica Global School of Law, da Coimbra Business School e do ISCTE Executive Education.

Assista em direto, neste mesmo artigo, ou no Facebook d’O Jornal Económico, a partir das 17h.

 

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com a Universidade Portucalense, o ISEG Executive Education, a Católica Porto Business School, a Católica Global School of Law, a Coimbra Business School e o ISCTE Executive Education.

Recomendadas

PremiumValérius afasta para já produção da Dielmar em Marrocos

interessada na Dielmar admitiu vir a transferir a produção para Marrocos, porque na Europa a especialização do sector está a desaparecer. CEO admite ao JE que será um processo a dez, 15 anos.

Huawei foi excluída do 5G do Reino Unido devido a pressão americana, diz antigo ministro britânico

“Não teve nada a ver com segurança nacional”, afirma Vince Cable, citado pela Euractiv, contrariando os argumentos invocados por Boris Johnson quando em 220 baniu a empresa chinesa da construção da rede de 5G no país.

NOS distingue-se no combate às alterações climáticas

O CDP – Disclosure, Insight, Action atribuiu pelo segundo ano consecutivo o rating A- à operadora de telecomunicações portuguesa.
Comentários