Hoje às 17h, não perca a JE editors Talks: Saídas Profissionais

Saiba como vão as instituições de ensino, empresas e alunos reinventar metodologias e encontrar na crise pandémica uma oportunidade de diversificar as suas saídas profissionais numa conversa em direto, esta sexta-feira, às 17h.

 

É inegável o impacto profundo que a pandemia do novo coronavírus tem tido e continuará a ter no tecido empresarial e industrial português. Numa altura em que as instituições de ensino superior preparam o próximo ano letivo, convém parar e refletir sobre as mudanças que poderão ocorrer nesta nova realidade: novas exigências profissionais, novas soft skills e, sobretudo, novas saídas profissionais.

Saiba como podem estas instituições reformular, adaptar e criar novos planos de ensino de forma a não só reforçar a oferta formativa mas também a estar preparadas para eventuais cenários semelhantes. Da mesma forma, empresas, alunos e profissionais esforçam-se para transitar para novos métodos de trabalho, novas carreiras e novas oportunidades.

Esta JE editors Talk conta com a participação do ISEG Lisbon School of Economics & Management e da Universidade Portucalense.

Poderá assistir em direto já esta sexta-feira, às 17h, através do site ou do Facebook do Jornal Económico.

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com o ISEG Lisbon School of Economics & Management e a UPT.

Recomendadas
João Paulo Correia

Novo Banco: PS acusa PSD de querer ganhar na secretaria o que não ganhou com inquérito

“O Partido Socialista esperava da parte do PSD uma posição mais responsável e mais construtiva nesta fase do inquérito. O PSD sente-se tentado a ganhar na secretaria aquilo que não foram os ganhos que espera ter durante os trabalhos do inquérito”, afirmou o deputado socialista João Paulo Correia.

5G: Propostas seguem nos 337,7 milhões no 134.º dia de licitação principal do leilão

Se tivesse terminado esta sexta-feira, o Estado teria arrecadado mais de 422 milhões de euros (incluindo a licitação dos novos entrantes de 84,3 milhões de euros), bastante acima do montante indicativo de 237,9 milhões de euros.

McKinsey defende importância do investimento em ativos intangíveis para o crescimento das empresas

Empresas que estão entre as 10% que mais crescem investem 2,6 vezes mais em ativos intangíveis do que as restantes 50% que menos crescem, revela estudo da consultora. Exemplo de ativos intangíveis são a propriedade intelectual, a pesquisa, a tecnologia e software e o capital humano.
Comentários