Hospital de Leiria vai ter ginásio para trabalhadores

O Hospital de Santo André vai ter um ginásio para os trabalhadores, no âmbito do Orçamento Partilhado, organizado pelo Gabinete de Comunicação, Relações Públicas e Imagem do Centro Hospitalar de Leiria, foi anunciado esta quarta-feira.

Ler mais

O hospital de Santo André (HSA), em Leiria, vai ter um ginásio para os trabalhadores, no âmbito do Orçamento Partilhado, organizado pelo Gabinete de Comunicação, Relações Públicas e Imagem do Centro Hospitalar de Leiria, foi anunciado esta quarta-feira.

Dos 12 projetos finais que foram sujeitos à votação dos trabalhadores do hospital, o ginásio reuniu 119 votos, vencendo o Orçamento Partilhado, disse hoje à agência Lusa fonte do Gabinete de Comunicação, Relações Públicas e Imagem do Centro Hospitalar de Leiria (CHL).

“Trata-se do primeiro projeto deste género em hospitais, que quis dar voz” aos trabalhadores, valorizando as suas “ideias e contributos para a instituição”.

O projeto mais votado, da autoria da Comissão de Humanização, “pretende promover o bem-estar dos colaboradores do CHL, incidindo na importância da atividade física, através da reativação do Ginásio do HSA, com dinamização de aulas de grupo presenciais e virtuais com um monitor e equipamento de cardio, em parceria com um ginásio da região”, revelou a mesma fonte.

Para o Gabinete de Comunicação, este é um projeto “que investe no bem-estar dos quase 2.000 colaboradores do CHL, que diariamente cuidam da saúde de mais de 400 mil habitantes”.

“Se, por um lado, o CHL procura ser um dinamizador de iniciativas que promovem a saúde dos utentes, este é um projeto que, internamente, vai fomentar o exercício físico e, logo, a saúde dos colaboradores”, salientou.

Os organizadores desta iniciativa pioneira consideram que as ideias apresentados “foram muito interessantes” e que “até podem vir a ser concretizadas de outras formas”.

Além disso, “servem também para criar um ‘brainstorming’ interno que beneficia todos, colaboradores, utentes e restante comunidade, porque põe todos a pensar em soluções para diversos desafios”.

“Foi um projeto que exigiu muito trabalho da nossa parte, mas que conseguiu ‘tirar da gaveta’ muitas ideias interessantes e sentimos que cumpriu o objetivo que era dar voz aos colaboradores, fazê-los sentir que eram escutados e que podem (e devem) participar ativamente na tomada de decisões dentro da instituição. Foi uma ideia de imediato apoiada pelo Conselho de Administração e estamos contentes com o resultado”, reforçou o Gabinete de Comunicação.

Votaram cerca de 500 colaboradores ao longo de uma semana. Cerca de 40% dos votos são de pessoal de enfermagem e 22% de pessoal médico, “embora as categorias que mais aderiram à votação sejam os técnicos superiores (mais de 60% do total de profissionais desta categoria) e os técnicos superiores de saúde (mais de 50% do total de profissionais desta categoria)”.

“A administração irá disponibilizar do seu orçamento 20 mil euros mais IVA”, explicou à Lusa Helena Vasconcelos, coordenadora do Gabinete organizador e também diretora do serviço de Gastrenterologia do Hospital de Santo André, quando a iniciativa foi lançada.

Helena Vasconcelos considerou que esta é uma medida positiva para o Conselho de Administração, que fica a “perceber as falhas que existem”.

Relacionadas
Amadora/Sintra e Hospital da Luz são os públicos e privados com mais queixas
A Entidade Reguladora da Saúde divulgou esta quinta-feira o relatório sobre reclamações, sugestões e elogios das unidades de saúde em Portugal, tendo-se registado um acréscimo de 18,4% no número de reclamações em relação a 2016.
DGS declara oficialmente fim do surto de sarampo no Norte
Dos 112 casos confirmados entre fevereiro e final de abril deste ano, 103 tiveram ligação ao surto do hospital de Santo António, no Porto, e todos se encontram curados.
Recomendadas
Portugal exportou quase mil milhões de euros de medicamentos em 2017
Volume diminuiu face a 2016, o ano recorde das exportações portuguesas. Estados Unidos são o principal mercado mas têm vindo a perder peso.
Modelos de receita médica passam a ter o logótipo “SNS – 40 Anos”
Medida foi hoje publicada em Diário da República. Secretária de Estado da Saúde justifica que novos modelos de receita médica e de guias de tratamento com importância de assinalar os 40 anos do SNS, que se vão celebrar em 2019.
Urgências têm 20% dos médicos com idade para dispensa integral
No mês de junho continuavam em serviço 2.549 especialistas, apesar de terem mais de 55 anos. Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) contabilizou 1.637 médicos especialistas com dispensa do serviço de urgência por motivo de idade.
Comentários