IGAE apreende 30 mil litros de solução para falsificar grogue em Santiago

Os produtores serão alvos de processos criminais e contraordenacionais, correndo riscos de serem retiradas licenças.

Inforpress

A Inspeção-geral das Actividades Económicas (IGAE) apreendeu e destruiu cerca de 30 mil litros de solução para a falsificação do grogue no interior de Santiago, em Cabo Verde.

Segundo uma nota da IGAE, mais de 21 mil litros foram encontrados em Santa Cruz, local onde estão a resistir ao cumprimento da lei do grogue. Os produtores, adianta o documento, serão alvos de processos criminais e contraordenacionais, correndo riscos de serem retiradas licenças.

“A solução é composta de recalda açúcar refinado e água, solução essa que naturalmente não fermenta. Por esta razão é que são introduzidos produtos com carga biológica para provocar a fermentação”, lê-se no documento.

Esta prática, conforme a IGAE, tem afetado “gravemente a saúde pública”, levando a morte “muitas vezes dos jovens e deixando outros completamente doentes e dependentes.”

Por esta razão, e pela salvaguarda da economia nacional e da sustentabilidade, a IGAE assegura que, em conjunto com os seus parceiros – Polícia Nacional e Fiscalização Municipal -, tem feito uma “fiscalização intensiva” e que continuará até à selagem dos alambiques.

Recomendadas

Empresários russos interessados em investir nas pescas em Cabo Verde

“Ficaram de fazer uma visita a Cabo Verde antes do final do ano para recolherem dados mais precisos e assim poderem preparar o seu projecto definitivo”, disse o ministro do Turismo e da Economia Marítima cabo-verdiano.

Presidente promulga com “dúvidas” venda de banco da Caixa em Cabo Verde

A CGD está a vender o Banco Comercial do Atlântico, um dos dois detidos pelo grupo bancário público em Cabo Verde, mantendo a sua participação no banco Interatlântico.

Ilha do Fogo vai acolher 10ª reunião do Conselho de Ministros do Turismo da CPLP

“Cabo Verde tem feito o gesto de abrir cada vez mais a nossa fronteira com a isenção de vistos, mas ainda estamos longe de ter este nível de correspondência dos demais países”, diz o ministro do Turismo cabo-verdiano.
Comentários