Ikea aposta forte na China. Investimento será superior a mil milhões de euros

A Ikea vai iniciar a construção de um centro misto em Xangai, o maior da história da companhia, para responder ao aumento da procura daquele mercado.

O grupo sueco vai avançar com a construção de um centro misto na região de Xangai, na China, onde investirá um pouco mais de mil milhões de euros. O novo projeto, que funcionará com a marca Livat, a insígnia do grupo para aquele mercado, terá uma área de 430 mil metros quadrados e estará operacional no final de 2022.

O centro incluirá 120 mil metros quadrados de espaço comercial, com mais de 300 marcas nacionais e internacionais, além dos tradicionais móveis da multinacional sueca. Segundo avança a imprensa chinesa, o novo centro terá também 60 mil metros quadrados de espaço para escritórios.

No novo projeto, trabalharão cerca de três mil funcionários chineses, a segunda maior equipa logo a seguir à da sede da empresa na Suécia.

A Ikea, que apresentou pela primeira vez a marca Livat na China em 2009, já possui três projetos com essa marca no país.

A primeira loja da Ikea naquele mercado de enorme potencial abriu em Xangai em 2003 e desde então o projeto chinês não parou de crescer. Neste momento, a marca tem sete lojas no terreno.

Com esta nova aposta, o grupo sueco pretende responder ao enorme crescimento da classe média chinesa, que segundo estimativas do governo estará em forte crescimento ao longo dos próximos anos – dado que essa é uma opção central tomada há alguns meses. O plano ‘made in Chine 2025’ é precisamente gizado nesse sentido.

O peso do consumo interno no crescimento do produto chinês já ultrapassou, segundo os últimos dados os 70%.

Ler mais
Recomendadas

Sociedades-veículo do ex-BPN reduzem prejuízos em 58% em 2017 para 109 milhões

Os relatórios e contas da Parvalorem, Parups e Parparticipadas, aprovados pelo acionista em 27 de fevereiro, mostram uma recuperação nas contas das sociedades, que, em 2016, tinham apresentado resultados negativos agregados de 264,3 milhões de euros.

Lisboa é a vencedora da Semana Europeia da Mobilidade 2018

O prémio chega a Lisboa pelas mãos do vereador da Mobilidade, Miguel Gaspar. Lisboa estava na corrida ao prémio desde o dia 26 de fevereiro deste ano.

PSD quer auditoria ao período pós-resolução do BES

Segundo o deputado do PSD, António Leitão Amaro, o que é preciso auditar, “e que ainda não foi auditado” consiste no que aconteceu depois da resolução do BES, “como a venda do Novo Banco à Lone Star e o que aconteceu depois disso”, nomeadamente, “as imparidades”.
Comentários