Imigração para Portugal cresceu 19% em 2017

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras concedeu 29.055 autorizações de residência a naturais de países terceiros à União Europeia em 2017, contra as 24.451 autorizações em 2016.

O ano de 2017 registou a maior subida dos últimos cinco anos no número de imigrantes em Portugal, de acordo com o “Diário de Notícias” desta terça-feira. A emigração cresceu 19% no ano passado, em comparação com 2016.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) concedeu 29.055 autorizações de residência a naturais de países terceiros à União Europeia em 2017, contra as 24.451 autorizações em 2016. Na origem destas entradas estão, principalmente, estrangeiros que trabalham em Portugal, que se juntam a familiares que já cá estavam, que investem, estudam ou fazem investigação.

De acordo com o SEF, os dados ainda são “proviórios” mas não deixam dúvidas de que o número destes cidadãos voltou a subir depois da crise.

Mais: segundo o DN, nos últimos seis anos, quase 150 mil imigrantes regularizaram a sua situação, ficando com portas abertas para o espaço Schengen ao abrigo da legislação da imigração.

 

Relacionadas

Mercado de trabalho em Portugal: nem tudo são boas notícias e o Financial Times explica porquê

O “Financial Times” analisou o mercado de trabalho em Portugal e tirou duas conclusões pouco animadoras: o número total de horas trabalhadas em 2017 foi 7% inferior em comparação com 2007 e o número de empregos diminuiu cerca de 5%.

Portugal reforça presença nas missões da Frontex com mais de 500 polícias e militares

Os meios das Forças Armadas para as missões da agência europeia são da Polícias Marítima, Força Aérea e Marinha.

Itália: Portugal espera que novo governo respeite compromissos europeus

“São resultados muito complexos, a leitura não é simples. Mas estou certo de que as instituições italianas, os partidos políticos italianos saberão interpretá-los e agir de forma a respeitá-los e a constituir um governo que seja estável”, realçou Augusto Santos Silva.
Recomendadas

CEiiA vai integrar plataforma dos Oceanos das Nações Unidas

Esta adesão ao United Nations Global Compact decorrerá, hoje, em Nova Iorque no âmbito da Assembleia Geral da Nações Unidas, que contará com a presença da Ministra do Mar de Portugal, Ana Paula Vitorino.

Prioridade da bicicleta como meio de transporte vai ser inscrita na Constituição da Suíça

Três em cada quatro eleitores suíços aprovaram em referendo a introdução de um novo princípio constitucional: a prioridade da bicicleta como meio de transporte, mediante políticas públicas focadas nesse objetivo e melhoria das infra-estruturas.

Tirar um curso superior pode custar sete mil euros por ano

No ano letivo de 2015/2016 estudar no ensino superior custava em média 6.445 euros anuais. Um aluno do ensino superior privado gastou quase dez mil euros e aos dias de hoje, só as propinas podem variar entre os dois mil e os seis mil euros anuais nestas instituições.
Comentários