Impresa consegue reembolsar empréstimo obrigacionista de 30 milhões

Em julho de 2017 a Impresa tentou fazer uma emissão obrigacionista de 35 milhões de euros que acabou por cancelar por não conseguir colocar. Entretanto vendeu as revistas, entre as quais a Visão e a Exame, e o edifício de Paço d’Arcos ao Novo Banco, por 24,2 milhões. Com isto conseguiu pagar aos obrigacionistas o empréstimo emitido em 2014.

A Impresa – Sociedade Gestora de Participações Sociais, dona da SIC e do Expresso, anunciou em comunicado que reembolsou 30 milhões de euros de empréstimo obrigacionista denominado “Impresa
2014/2018″.

A operação deu-se hoje, dia 12 novembro de 2018, e foi um reembolso na totalidade do empréstimo obrigacionista.

Em julho de 2017 a Impresa tentou fazer uma emissão obrigacionista de 35 milhões de euros que acabou por cancelar por não conseguir colocar por falta de procura por parte dos investidores.. Entretanto procedeu à venda das revistas, entre as quais a Visão e a Exame, e vendeu o edifício de Paço d’Arcos ao Novo Banco, por 24,2 milhões de euros. Com isto conseguiu pagar aos obrigacionistas o empréstimo emitido em 2014.

Em junho a empresa liderada por Francisco Pinto Balsemão vendeu o edifício onde está o Expresso, em Paço de Arcos, ao Novo Banco tendo consequentemente assinado um contrato de arrendamento com o banco por um período de dez anos.

Recomendadas

Jorge Alves foi eleito o melhor enólogo ano em Portugal em 2018

O prémio de Jorge Alves, o enólogo principal da casa desde 2012, atribuído pela revista ‘Vinho Grandes Escolhas’, ficou reforçado pelo destaque aos Mirabilis, dois grandes reservas tinto e branco entre os melhores vinhos do ano.

Empresa de engenharia Quadrante entra na África do Sul

A Quadrante vai desenvolver o projeto de estruturas do futuro ‘Centro Comercial Fourways Mall’, em Joanesburgo, uma obra que será realizada em parceria com a Mota – Engil.

OLI e Vista alegre ganham prémio internacional de ‘design’

O júri internacional reconheceu que a OLI, em parceria com a marca centenária de porcelanas, desafiou os limites do ‘design’, da sustentabilidade e da higiene no espaço de banho.
Comentários