Incêndio em Tondela: Governo apresenta condolências aos familiares e amigos das vítimas

O Governo apresentou as condolências aos familiares e amigos das vítimas do incêndio de sábado à noite numa associação recreativa de Vila Nova da Rainha, concelho de Tondela, que fez pelo menos oito mortos.

Reuters

“O Governo apresenta as mais sentidas condolências aos familiares e amigos das vítimas do acidente deste sábado em Vila Nova da Rainha”, lê-se numa nota que vai ser publicada no portal do executivo.

Na mesma nota, refere-se que o primeiro-ministro, António Costa, “tem estado em contacto permanente com o presidente da Câmara Municipal de Tondela” [José António Jesus] sobre as consequências do incêndio “e informou que todos os meios necessários foram imediatamente disponibilizados e acionados”.

“O Governo está a acompanhar no terreno as consequências do incêndio, através dos serviços dos Ministérios da Administração Interna, da Saúde e do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. Foram disponibilizadas também equipas de apoio psicológico”, acrescenta-se.

O Governo adianta ainda que os secretários de Estado da Proteção Civil, Artur Neves, e o adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, estão já no local da tragédia.

Por outro lado, hoje, ao fim da manhã, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, acompanhará o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na sua deslocação ao local, “depois de terminada a fase crítica da operação de socorro”.

O incêndio deflagrou durante um jantar numa associação recreativa de Vila Nova da Rainha, causando ainda pelo menos 36 feridos, entre graves e ligeiros, de acordo com o oficial de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) Paulo Santos.

Ler mais
Recomendadas

PremiumCadeia de Lisboa fecha até 2020, abrindo a porta a negócio de milhões

Cadeia de Lisboa será encerrada até 2020, apurou o JE. Terreno situado em pleno coração da capital vale mais de 200 milhões de euros e deverá acolher o novo Campus da Justiça. Parte do terreno ficará para a CML e poderá ter lugar a venda a privados.

Tribunal declara ilegais serviços mínimos na greve dos professores

O Tribunal da Relação de Lisboa declarou ilegais os serviços mínimos que foram decretados em julho, pelo colégio arbitral, no âmbito da greve às reuniões de avaliações.

Ordem dos Advogados quer esclarecimentos sobre o “algoritmo da Justiça”

O Conselho Regional de Lisboa da Ordem quer que o Instituto de Gestão Financeira e dos Equipamentos da Justiça preste todos os esclarecimentos sobre matéria de aleatoriedade do sistema.
Comentários