Incêndios em Pedrógão Grande: GNR foi a única força operacional sem comunicações alternativas

De acordo com a informação adiantada pelo gabinete do primeiro-ministro, a GNR foi a única força operacional a ficar sem qualquer tipo de comunicações alternativas para com os restantes meios de socorro.

A GNR foi a única força operacional a ficar isolada na denominada estrada da morte, EN236. Sem qualquer tipo de comunicação alternativa, a não ser os próprios telemóveis, ou seja, “a rede móvel convencional”.

Entre as 25 questões colocadas pelo CDS-PP ao gabinete do primeiro-ministro sobre os incêndios que ocorreram na zona Centro do país, há uma que não quer silenciar: Porquê que a GNR foi a única força operacional que ficou isolada na EN236 (estrada da morte)?

Segundo o documento, os restantes meios de socorro encontraram outras alternativas de comunicação. O INEM usou como comunicação alternativa, telemóveis satélite, enquanto os Bombeiros e a Proteção Civil tinham uma rede própria.

“Os elementos operacionais da Autoridade Nacional da Proteção Civil, os bombeiros e os serviços municipais de Proteção Civil dispuseram de redes de comunicações redundantes e alternativas [SIRESP], como é o caso do ROB [Rede Operacional dos Bombeiros e REPC [Rede Estratégica da Proteção Civil]”.

No que diz respeito, a “decisão operacional” para encerrar a EN236 a GNR não recebeu qualquer tipo de ordem para fechar a estrada durante o incêndio de Pedrógão Grande, até terem sido localizadas as primeiras vítimas mortas, das 33 que faleceram nesta via.

De acordo com a GNR, “a decisão de cortar a estrada foi tomada apenas após a localização das vítimas mortais, por volta das 22h15”, é frisado no documento.

Em relação a GNR ser a única força operacional que ficou sem comunicações alternativas, ainda não há respostas exatas.

Ler mais
Recomendadas

CDS quer actualização do Plano de Contingência para controlo da Xylella fastidiosa

Os deputados do CDS-PP Patrícia Fonseca, Ilda Araújo Novo e Hélder Amaral querem saber se está já em curso alguma actualização ao Plano de Contingência para controlo da Xylella fastidiosa e seus vectores, elaborado em 2016, e se não, para quando está pensada essa actualização. E enviaram a pergunta ao ao ministro da Agricultura, Florestas […]

Angela Merkel e Boris Johnson consideram prematuro regresso da Rússia ao G7

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disseram esta quarta-feira em Berlim ser prematuro considerar o regresso da Rússia ao G7, uma ideia avançada pelo Presidente norte-americano, Donald Trump.

CDS-PP pede explicações ao Governo sobre pagamento de ‘vouchers’ para manuais escolares

O grupo parlamentar do CDS-PP pediu esta quarta-feira esclarecimentos ao Ministério da Educação pela alegada falta de pagamento dos ‘vouchers’ Mega, usados para adquirir manuais escolares, alegando que a situação “é insustentável” e demonstra “desgoverno” por parte do executivo.
Comentários