Incêndios: Eurodeputados aprovam 50,6 milhões de euros para Portugal

A proposta deverá ser confirmada em plenário no dia 30 de maio, onde vão ser aprovadas as ajudas financeiras a Estados-membros atingidos por catástrofes naturais no ano passado.

A comissão dos Orçamentos do Parlamento Europeu aprovou esta quarta-feira a mobilização de 50,6 milhões de euros do Fundo de Solidariedade da União Europeia (FSUE) para ajudar Portugal, na sequência dos incêndios florestais que assolaram o país no ano passado. A proposta deverá ser confirmada em plenário no dia 30 de maio, onde vão ser aprovadas as ajudas financeiras a Estados-membros atingidos por catástrofes naturais no ano passado.

Além das verbas destinadas a Portugal, o pacote de assistência do FSUE prevê ainda a atribuição de 3,2 milhões de euros a Espanha e 49 milhões de euros a França, Estes países foram também fortemente afetados por incêndios durante o ano passado. Está ainda prevista a transferência de 1,3 milhões para a Grécia, que abalada pelos sismos em Lesbos.

A proposta foi aprovada com 24 votos a favor e dois contra. Em Portugal, os incêndios florestais que assolaram Pedrógão Grande e outras localidades do Centro e Norte do país entre junho e outubro do ano passado provocaram 115 mortos e mais de 300 feridos.

Recomendadas

UGT aprova reivindicações para 2019, com aumentos entre os 3 e os 4%

O documento reivindicativo da UGT vai ser aprovado pelo Secretariado Nacional da central, na sua primeira reunião após as férias, e tem como objetivo definir a ação da central e dos seus sindicatos para o próximo ano, assim como as medidas que considera prioritárias em termos de OE.

Cortar IVA da energia para 13% custaria 500 milhões de euros ao Estado

Será quase certo que não será aprovada a proposta do BE que pretendia baixar o IVA da energia em Portugal, a quinta mais elevada da União Europeia, segundo escreve o “Jornal de Negócios”.

Governo vai aumentar orçamento das Forças Armadas em 1,6 mil milhões de euros

Com esta verba as Forças Armadas vão ter um valor total superior a 4,7 mil milhões de euros para fazer face às despesas. Orçamento irá ter um crescimento de quase 47% face à atual lei.
Comentários