Incêndios: Fundo de seguradoras atribui compensações de 3,4 milhões de euros

O fundo de solidariedade do sector segurador já está encerrado. Foram atribuídas compensações a 157 familiares de vítimas falecidas e a 25 feridos graves.

Ler mais

O fundo de solidariedade do sector segurador constituído para apoiar os feridos graves e os familiares das pessoas falecidas nos incêndios que assolaram o país em 2017 foi já encerrado. No total, o fundo atribuiu compensações no valor de 3,409 milhões de euros, revela, em comunicado, a Associação Portuguesa de Seguradores (APS) .

Recorde-se que as empresas de seguros que operam em Portugal decidiram, em julho de 2017, e na sequência dos incêndios ocorridos em Pedrógão e nos concelhos limítrofes, constituir um Fundo Especial de Solidariedade destinado a apoiar os feridos graves e os familiares das pessoas falecidas na sequência dos graves incêndios.

Em outubro de 2017, voltaram a ocorrer incêndios de grande dimensão, dos quais resultaram novamente diversas mortes e feridos graves, tendo as empresas de seguros decidido reforçar a dotação do Fundo para, de acordo com os mesmos critérios, poderem apoiar também os feridos graves e os familiares das pessoas falecidas nesta nova vaga de incêndios.

Em comunicado, a APS dá agora conta que a Comissão de Gestão do Fundo de Solidariedade, integrada pela APS e vários seguradores, coordenada por Pedro Romano Martinez,  diretor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, realizou 10 reuniões de trabalho para analisar e decidir os processos de compensação e deu agora por concluído o seu trabalho.

Nas referidas reuniões foram analisados 109 processos de vítimas falecidas e 25 processos de feridos graves, processos esses que, segundo a APS,  “vieram a ser instruídos por equipas experientes indicadas por algumas das associadas da Associação Portuguesa de Seguradores e que, no terreno, contactaram diretamente todos os potenciais beneficiários do Fundo”.

No final, foram atribuídas compensações a 157 familiares de vítimas falecidas e a 25 feridos graves.

 

Recomendadas

Turismo do Algarve opõe-se a taxa turística aprovada por municípios

O presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), João Fernandes, contestou hoje a aplicação de uma taxa turística na região, cuja introdução foi decidida pela Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) e anunciada ontem.

Quais são os bancos que já disponibilizam transferências imediatas?

O novo subsistema do Sistema de Compensação Interbancária assegura o processamento contínuo de transferências em menos de 10 segundos. A adesão dos bancos é, no entanto, facultativa. Confirme aqui quais os bancos que já têm e quais os custos.

Destino da Uber Eats está nas mãos de um português

Rui Bento é o novo diretor do serviço de entrega de refeições para o sul da Europa. Português acredita que serviço chegará a outras cidade do país.
Comentários