Incentivo de 1,5 milhões para trabalhadores da Segurança Social na cobrança de dívidas

O Executivo afirma que pretende com este incentivo “fomentar a cobrança de dívida e potenciar o combate à fraude e evasão contributiva”.

O Governo definiu que o fundo de cobrança de dívidas vai receber 10% da taxa de justiça cobrada em 2018. No total são 1,5 milhões que visam incentivar a cobrança coerciva de dívidas à semelhança do que acontece para os trabalhadores da Autoridade Tributária e Aduaneira, segundo o “Público” esta terça-feira, 13 de agosto.

Quando em abril foram implementados incentivos à cobrança da dívida, o estado informou que o Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social (IGFSS) nos últimos três anos arrecadou em média “630 milhões de euros”.

O grande objetivo do Governo é aumentar os níveis de eficiência na cobrança de dívidas, tendo inclusive criado para esse efeito o Fundo de Cobrança Executiva da Segurança Social (FCE), um fundo autónomo que não tem personalidade jurídica, gerido e administrado pelo IGFSS.

O Executivo afirma que pretende com este incentivo “fomentar a cobrança de dívida e potenciar o combate à fraude e evasão contributiva”.

 

 

Ler mais
Recomendadas

Vendas de Os Mosqueteiros sobem 10% em 2018 para 2,2 mil milhões de euros

As vendas de Os Mosqueteiros subiram 10% no ano passado, face a 2017, para 2,2 mil milhões de euros, anunciou esta segunda-feira o grupo, que prevê a abertura de “uma centena de novos pontos de venda” no mercado português.

Inflação em Portugal fixada no negativo, abaixo da média europeia

Portugal apresentou a taxa de inflação mais baixa na zona euro e da União Europeia e, simultaneamente, a única no negativo.

Somente 2% das escolas têm desfibrilhadores

A Associação de Proteção e Socorro (APROSOC) diz que “não faz sentido que as escolas não tenham um equipamento determinante para salvar vidas”.
Comentários