Índia e EUA atingem novos máximos diários de casos confirmados por Covid-19

Os Estados Unidos registaram nas últimas 24 horas mais de 63 mil casos confirmados por Covid-19, enquanto que a Índia superou as 27 mil novas confirmações. Ambos bateram novos recordes em termos de novos diagnósticos positivos num só dia.

Rupak De Chowdhuri/Reuters

A Índia registou 27.114 infeções de covid-19 nas últimas 24 horas, um novo máximo diário de casos, segundos dados oficiais, levando quase uma dúzia de estados a impor um novo confinamento.

No total, desde o início da pandemia, a Índia registou 820.916 casos do novo coronavírus e 22.123 mortos, 519 dos quais só nas últimas 24 horas.

Um ressurgimento de casos fez saltar os casos de 600.000 para mais de 800.000 em apenas nove dias.

Oito dos 28 estados indianos, incluindo os mais atingidos Maharashtra, Tamil Nadu e Nova Deli, são responsáveis por quase 90% de todas as infeções.

O estado mais populoso da Índia, Uttar Pradesh, com quase 230 milhões de habitantes, anunciou o confinamento durante o fim de semana, com início esta noite. Todas as lojas permanecerão fechadas, exceto farmácias e supermercados ou estabelecimentos de venda de produtos alimentares.

A Índia é o terceiro país com mais casos do novo coronavírus, depois de Estados Unidos e Brasil.

65.305 casos em 24 horas nos EUA

Os Estados Unidos registaram 65.305 casos da covid-19 nas últimas 24 horas, um novo máximo diário no país que é de longe o que tem mais infeções no mundo, de acordo com um balanço da Universidade Johns Hopkins.

Desde quarta-feira que o país tem vindo a registar recordes diários de infeções.

Nas últimas 24 horas o país registou ainda 863 mortes.

O país contabiliza 133.969 óbitos e 3.173.446 casos confirmados desde o início da pandemia, segundo o balanço realizado às 20:00 de sexta-feira (01:00 de hoje em Lisboa), pela agência de notícias Efe.

Os Estados Unidos são o país no mundo com mais mortos e mais casos de infeção confirmados.

O número de casos diários voltou a ser superior a 60.000 (pela segunda vez esta semana) como resultado do surto de infeções nos estados do sul e oeste, como Florida, Texas, Califórnia, Arizona, Geórgia.

Contudo, Nova Iorque continua a ser o estado mais fortemente afetado pelo coronavírus nos Estados Unidos, com 400.299 casos confirmados e 32.307 mortes, um número apenas inferior ao do Brasil, Reino Unido, Itália e México.

Segue-se Nova Jersey, com 15.479 mortos, Massachusetts, com 8.296, e Illinois, com 7.345.

Em termos de infeções, a Califórnia está atrás apenas de Nova Iorque com 304.707, a Florida em terceiro com 244.151 e o Texas em quarto com 243.285.

O Instituto de Métricas e Avaliações em Saúde da Universidade de Washington, cujos modelos para a evolução da pandemia são frequentemente utilizados pela Casa Branca, estima que o país chegue a outubro com cerca de 185 mil mortes.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 556 mil mortos e infetou mais de 12,36 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.646 pessoas das 45.679 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Ler mais
Recomendadas

Portugal regista mais 325 casos e seis mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

A região de Lisboa e Vale do Tejo regista o número mais elevado de infeções ao dia de hoje, tendo confirmado mais 204 casos em relação aos dados da véspera. O número de casos recuperados em Portugal aumentou para 39.177.

Madeira regista mais um caso positivo de covid-19

A Madeira tem 27 casos ativos de infecção por coronavírus. Total de casos confirmados é de 127 e recuperações estão em 100.

França com forte aumento de novos infetados em um dia com 2.524 casos

O número de novas infeções pela doença Covid-19 em França teve um forte aumento com 2.524 casos nas últimas 24 horas, muito acima dos 1.397 registados na terça-feira, divulgou esta quarta-feira a Direção Geral da Saúde (DGS) daquele país.
Comentários