“Índice do medo” atinge mais de 30 pontos antes da abertura de Wall Street

Os dados fazem antecipar uma onda de grande nervosismo no mercado dos Estados Unidos, prevendo-se uma grande oscilação nos próximos 30 dias.

Brendan McDermid/Reuters

O “índice do medo” (VIX), que mede a volatilidade das opções sobre ações do índice financeiro S&P 500, está esta terça-feira a negociar nos 30,30 pontos, meia hora antes da abertura das bolsas norte-americanas. Os dados fazem antecipar uma onda de grande nervosismo no mercado dos Estados Unidos, prevendo-se uma grande oscilação nos próximos 30 dias.

O índice é calculado pelo Chicago Board Options Exchange (CBOE), utilizando um espectro alargado de options (direitos de compra) sobre o índice acionista S&P 500. Em julho do ano passado, o VIX tocou nos 8,84, longe pico de 89,53 registado no auge da crise financeira em outubro de 2008, e iniciou 2018 em 10,95.

Depois de 2017 ter sido um ano de baixa volatilidade nos mercados mundiais, a queda vertiginosa do índice Dow Jones esta segunda-feira veio pôr um ponto final a este ciclo. O índice disparou esta segunda-feira dos 15,30 pontos para os 31,30 pontos, atingindo máximos de agosto de 2015.

Os futuros do S&P 500 estão neste momento a cair 0,67% para os 2.590,27 pontos, antecipando uma nova abertura do mercado norte-americano em queda.

Esta segunda-feira, o Dow Jones encerrou a perder 4,6%, depois de ter caído mais de 7% durante sessão. A forte queda foi motivada pelo nervosismo dos investidores em relação a um possível aumento das taxas de juro nos Estados Unidos.