Inflação na zona euro sobe para 2% em junho

A taxa de inflação anual fixou-se, em junho, nos 2% na zona euro e na União Europeia (UE), segundo dados divulgados pelo Eurostat esta quarta-feira.

Dado Ruvic/Reuters

A taxa de inflação anual na zona euro terá acelerado 0,1 pontos percentuais, em julho face a junho, para 2,1%, devido à evolução dos preços da energia, segundo a estimativa rápida divulgada pelo Eurostat esta terça-feira, 31 de julho.

O ritmo de crescimento dos preços da energia acelerou 1,4 pontos percentuais, para 9,4%, mais do que triplicando o passo registado pelas outras categorias onde os preços mais subiram.

Em junho, a inflação na zona euro já tinha acelerado 0,1 pontos percentuais, face a maio.

Em Portugal, a inflação terá acelerado 0,1 pontos percentuais, em julho, face a junho, para 1,6%, devido também à evolução dos preços da energia, segundo a estimativa rápida do Índice de Preços no Consumidor (IPC), divulgado pelo INE esta terça-feira, 31 de julho.

Em comunicado, Instituto Nacional de Estatística (INE) explica que “o índice relativo aos produtos energéticos terá acelerado, estimando-se uma taxa de variação homóloga de 7,8% em julho”.

A aceleração da inflação dos preços dos produtos energéticos, face a junho, terá sido de 0,32 pontos percentuais, enquanto face a igual mês do ano passado, o ritmo de aumento dos preços mais do que duplicou, passando de 3,75% para 7,78%.

O INE divulgará os dados definitivos da inflação de julho a 10 de agosto.

Ler mais
Relacionadas

Inflação em Portugal acelerou para 1,6% em julho

Estimativa rápida do Índice de Preços no Consumidor, divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística, explia esta evolução com o aumento dos preços da energia.

Inflação na zona euro sobe para 2% em junho

A taxa de inflação anual fixou-se, em junho, nos 2% na zona euro e na União Europeia (UE), segundo dados divulgados pelo Eurostat esta quarta-feira.

Inflação da zona euro sobe para 1,9% em maio

A taxa de inflação anual da União Europeia também aumentou, para 2%, no mês passado, segundo os dados divulgados pelo Eurostat esta sexta-feira. A impulsionar esta subida estiveram: serviços, energia, alimentos, álcool e tabaco. Relativamente a abril, a inflação homóloga de maio diminuiu num Estado-Membro, manteve-se estável noutro e aumentou em 26, assinala ainda o Eurostat. Portugal é um dos casos em que houve um aumento: de 0,3% (abril) para 1,4% (maio).
Recomendadas

Investimento de 50 milhões vai permitir ao Alqueva ter o maior projeto fotovoltaico flutuante da Europa

Esta foi a solução encontrada pela Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA) para fazer face aos custos elevados que a EDP cobra pelo fornecimento de energia às centrais hidroelétricas de Alqueva e Pedrógão.

Moody’s: Portugal com economia em risco a partir de 2030 devido ao envelhecimento da população

Para contrariar os riscos de recessão económico, a agência defende que devem ser tomadas medidas que aumentem o crescimento da produtividade ou que sustentem o crescimento económico.

Alunos deslocados têm de se registar todos os anos no portal do Fisco para deduzir a renda

A renda paga pelos alunos que estão a estudar a mais de 50 quilómetros de casa pode ser deduzida ao IRS, mas para tal é necessário que todos os anos o estudante comunique ao fisco que se encontra deslocado.
Comentários