Inflação terá acelerado para 1,4% em setembro

A variação homóloga (face a igual mês do ano anterior) estimada do indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) em setembro é de 0,9%traduzindo uma aceleração de 0,3 pontos percentuais face a agosto.

A inflação em Portugal terá acelerado 0,2 pontos percentuais, em setembro, face a agosto, para 1,4%, ainda devido à evolução dos preços da energia, segundo a estimativa rápida do Índice de Preços no Consumidor (IPC), divulgado pelo INE esta sexta-feira, 28 de setembro.

Em comunicado, Instituto Nacional de Estatística (INE) explica que “a taxa de variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos terá diminuído de 7,4% em agosto para 7,0% em setembro”.

A variação homóloga (face a igual mês do ano anterior) estimada do indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) em setembro é de 0,9%traduzindo uma aceleração de 0,3 pontos percentuais face a agosto.

Estima-se que o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português tenha registado uma variação homóloga de 1,8%, mais 0,5 pontos percentuais do que em agosto.

O INE divulgará os dados definitivos da inflação de setembro a 11 de outubro.

Relacionadas

Juros soberanos disparam com palavras de Draghi ao Parlamento Europeu

Mario Draghi disse que vê uma recuperação “relativamente vigorosa” da inflação subjacente da zona do euro, sinalizando que o Banco Central Europeu está bem encaminhado para aumentar as taxas de juros no final do próximo ano. No seu discurso no Comité para os Assuntos Económicos e Monetários no Parlamento Europeu, disse ainda que espera que os salários continuem numa trajetória de subida. Juros soberanos disparam na Europa e euro valoriza.

Inflação anual baixa para 2% na zona euro no mês de agosto

As taxas anuais mais baixas foram registadas na Dinamarca (0,8%), na Irlanda e na Grécia (ambas com 0,9%). Em sentido inverso a Roménia (4,7%), Bulgária (3,7%), Estónia (3,5%) e Hungria (3,4%), foram os países com as taxas mais elevadas.

Inflação desce para 1,2% em agosto

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, o IPC teve uma variação de menos 0,4 pontos percentuais face ao mês anterior.
Recomendadas

Alta Comissária da ONU chegou a Caracas para analisar crise política, económica e social

A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet iniciou quarta-feira uma visita de três dias à Venezuela, país que enfrenta uma grave crise política, económica e social que forçou mais de 4 milhões de venezuelanos a emigrar.

Acionistas da Goggle pediram relatório de impacto nos direitos humanos no regresso do motor à China

Um grupo de acionistas do Alphabet, dona do Google, pediu que a empresa prepare um relatório sobre o impacto nos direitos humanos de um possível regresso do famoso motor de pesquisa à China, com uma versão censurada.

Os cinco problemas da economia angolana aos olhos do FMI

O Fundo Monetário Internacional aprovou a segunda tranche de financiamento para Angola no valor de 248,15 milhões de dólares, mas identificou cinco desafios que as autoridades angolanas devem fazer de tudo para ultrapassar, entre os quais a diversificação económica.
Comentários