Inflação terá acelerado para 1,4% em setembro

A variação homóloga (face a igual mês do ano anterior) estimada do indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) em setembro é de 0,9%traduzindo uma aceleração de 0,3 pontos percentuais face a agosto.

A inflação em Portugal terá acelerado 0,2 pontos percentuais, em setembro, face a agosto, para 1,4%, ainda devido à evolução dos preços da energia, segundo a estimativa rápida do Índice de Preços no Consumidor (IPC), divulgado pelo INE esta sexta-feira, 28 de setembro.

Em comunicado, Instituto Nacional de Estatística (INE) explica que “a taxa de variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos terá diminuído de 7,4% em agosto para 7,0% em setembro”.

A variação homóloga (face a igual mês do ano anterior) estimada do indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) em setembro é de 0,9%traduzindo uma aceleração de 0,3 pontos percentuais face a agosto.

Estima-se que o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português tenha registado uma variação homóloga de 1,8%, mais 0,5 pontos percentuais do que em agosto.

O INE divulgará os dados definitivos da inflação de setembro a 11 de outubro.

Relacionadas

Juros soberanos disparam com palavras de Draghi ao Parlamento Europeu

Mario Draghi disse que vê uma recuperação “relativamente vigorosa” da inflação subjacente da zona do euro, sinalizando que o Banco Central Europeu está bem encaminhado para aumentar as taxas de juros no final do próximo ano. No seu discurso no Comité para os Assuntos Económicos e Monetários no Parlamento Europeu, disse ainda que espera que os salários continuem numa trajetória de subida. Juros soberanos disparam na Europa e euro valoriza.

Inflação anual baixa para 2% na zona euro no mês de agosto

As taxas anuais mais baixas foram registadas na Dinamarca (0,8%), na Irlanda e na Grécia (ambas com 0,9%). Em sentido inverso a Roménia (4,7%), Bulgária (3,7%), Estónia (3,5%) e Hungria (3,4%), foram os países com as taxas mais elevadas.

Inflação desce para 1,2% em agosto

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, o IPC teve uma variação de menos 0,4 pontos percentuais face ao mês anterior.
Recomendadas

Carlos Costa: “Se alguém tem provas que me ponham em causa tem toda a possibilidade de me exonerar”

Governador do Banco de Portugal diz que nada fez de errado quando era administrador do banco público.

Salário mínimo deve ser igual para todos, defende Rui Rio

“O salário mínimo nacional é algo que todos nós temos consciência que está abaixo daquilo que é justo e, portanto, tem que ser igual para todos, não podemos discriminar”, salientou o líder do PSD.
Comentários