Inflação terá acelerado para 1,4% em setembro

A variação homóloga (face a igual mês do ano anterior) estimada do indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) em setembro é de 0,9%traduzindo uma aceleração de 0,3 pontos percentuais face a agosto.

A inflação em Portugal terá acelerado 0,2 pontos percentuais, em setembro, face a agosto, para 1,4%, ainda devido à evolução dos preços da energia, segundo a estimativa rápida do Índice de Preços no Consumidor (IPC), divulgado pelo INE esta sexta-feira, 28 de setembro.

Em comunicado, Instituto Nacional de Estatística (INE) explica que “a taxa de variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos terá diminuído de 7,4% em agosto para 7,0% em setembro”.

A variação homóloga (face a igual mês do ano anterior) estimada do indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) em setembro é de 0,9%traduzindo uma aceleração de 0,3 pontos percentuais face a agosto.

Estima-se que o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português tenha registado uma variação homóloga de 1,8%, mais 0,5 pontos percentuais do que em agosto.

O INE divulgará os dados definitivos da inflação de setembro a 11 de outubro.

Relacionadas

Juros soberanos disparam com palavras de Draghi ao Parlamento Europeu

Mario Draghi disse que vê uma recuperação “relativamente vigorosa” da inflação subjacente da zona do euro, sinalizando que o Banco Central Europeu está bem encaminhado para aumentar as taxas de juros no final do próximo ano. No seu discurso no Comité para os Assuntos Económicos e Monetários no Parlamento Europeu, disse ainda que espera que os salários continuem numa trajetória de subida. Juros soberanos disparam na Europa e euro valoriza.

Inflação anual baixa para 2% na zona euro no mês de agosto

As taxas anuais mais baixas foram registadas na Dinamarca (0,8%), na Irlanda e na Grécia (ambas com 0,9%). Em sentido inverso a Roménia (4,7%), Bulgária (3,7%), Estónia (3,5%) e Hungria (3,4%), foram os países com as taxas mais elevadas.

Inflação desce para 1,2% em agosto

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, o IPC teve uma variação de menos 0,4 pontos percentuais face ao mês anterior.
Recomendadas

Christine Lagarde cancela viagem que incluía escala na Arábia Saudita

“A viagem da diretora ao Médio Oriente foi adiada”, disse na terça-feira um porta-voz do FMI numa breve declaração, sem mais explicações.

PremiumSem mexidas nos escalões, contribuintes arriscam pagar mais

A fatura fiscal da generalidade das famílias não vai sofrer oscilações significativas em 2019. Escalões do IRS não são atualizados. Contribuintes com aumento de salário arriscam a pagar mais imposto.

PremiumDaniel Bessa: “O pior legado é o sacrifício dos serviços públicos e do investimento”

Daniel Bessa encontra “sinais de encapotamento” de algumas decisões que vão no sentido contrário àquilo que são as grandes linhas do Governo, como o aumento do IRS a pagar no próximo ano.
Comentários