Inquérito/CGD: Comissão recebeu hoje documentação do Banco de Portugal

A informação recebida diz respeito às atas do Conselho de Administração do banco central, bem como a informação relativa a auditorias e inspeções, ou avisos e circulares referentes a processos de concessão de crédito, risco e auditoria.

Rafael Marchante/Reuters

A Comissão Parlamentar de Inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD) recebeu hoje documentação pedida ao Banco de Portugal, disse à Lusa o presidente da comissão, Luís Leite Ramos.

A informação recebida diz respeito às atas do Conselho de Administração do banco central, bem como a informação relativa a auditorias e inspeções, ou avisos e circulares referentes a processos de concessão de crédito, risco e auditoria.

A exceção são documentos que pertencem também ao Banco Central Europeu (BCE) e que necessitam da autorização deste para serem divulgados, explicou Luís Leite Ramos.

Na última semana, a comissão continuou a receber informação requerida ao Banco de Portugal e CGD, o que está a adiar o início das audições.

A informação proveniente do Banco de Portugal junta-se assim às 19 mil páginas em análise por parte da comissão, sobretudo provenientes da Caixa Geral de Depósitos.

O recebimento desta informação forçou o adiamento do começo das audiências à EY, que estavam marcadas para dia 12 de março.

Recorde-se que a comissão requereu informação relativa a atas de conselhos de crédito e direção de risco da Caixa, bem como documentação do Conselho de Administração do banco público.CGD

De acordo com a edição de hoje do jornal Público, alguma da informação encontra-se rasurada, sobretudo a que está relacionada com operações de crédito que não as 25 mais dolosas identificadas pela auditora EY, o que está a gerar discórdia entre a CGD e a comissão parlamentar.

Para além desta documentação pedida à CGD, foi pedida informação à EY, bem como ao Conselho de Administração do Banco de Portugal, que hoje chegou à comissão.

Assim, o arranque das audições poderá ter início na sexta-feira da próxima semana, dia 22 de março, ou na segunda-feira da semana seguinte, dia 26, de acordo com o presidente da comissão.

O relator da comissão será o deputado João Almeida, do CDS-PP.

Ler mais
Recomendadas

Miguel Maya garante “total alinhamento” do BCP com os trabalhadores e reitera que compensação em falta depende dos resultados do banco

O líder da comissão executiva do BCP, Miguel Maya, reiterou que, enquanto a compensação aos trabalhadores não for integralmente concluída, a sua equipa não recebe a remuneração variável a que tem direito. Esta tarde, a assembleia-geral do banco aprovou com quase 100% dos presentes a compensação de 12,6 milhões aos trabalhadores, que equivale a um terço do que ainda têm a receber.

Sindicatos saíram a pedir aumentos duas horas antes da assembleia-geral do BCP terminar

Passavam poucos minutos das quatro da tarde e já a concentração de manifestantes tinha abandonado o parque junto ao edifício, no Taguspark, onde se realizou a assembleia-geral do BCP. Compensação faseada aos trabalhadores de 12,6 milhões foi aprovada com 99,98% dos votos.

BCP: distribuição de dividendos e compensação aos trabalhadores aprovadas com 99,98% dos votos

Realizou-se esta quarta-feira a assembleia-geral anual do Millennium bcp, onde estiveram representados 64,5% do capital. Os acionistas aprovaram a distribuição de dividendos no valor de 30 milhões, assim como a compensação de 12,6 milhões aos trabalhadores que, entre 2014 e 2017, tiveram cortes salariais.
Comentários