Inspetores do SEF convocam dois dias de greve

Serviço de Estrangeiros e Fronteiras vai protestar nos próximos dias 24 e 25 de agosto contra a falta de recursos humanos e de uma resposta concreta do Ministério da Administração Interna.

Não há inspetores suficientes, principalmente, no aeroporto de Lisboa. O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) procura encontrar respostas para o problema de escassez de recursos humanos, mas segundo o sindicado, em declarações ao Diário de Notícias, existe uma “ ausência de respostas concretas por parte da ministra da Administração Interna face às dificuldades públicas que afetam o SEF, nomeadamente em relação à admissão de recursos humanos e capacitação operacional do SEF”.

A greve está marcada para os dias 24 e 25 de agosto, uma quinta e sexta-feira, e segundo o sindicato terá a adesão da maioria dos inspetores. O pré-aviso foi feito esta sexta-feira em todos os postos de trabalho.

O sindicato acusa a ministra de falta de “capacidade política”, de não procurar negociar para uma resolução dos problemas e de agir “nas costas dos inspetores”, avançando com a apresentação em Conselho de Ministros, de uma Lei Orgânica que retira ao SEF “valências fundamentais para a segurança nacional”.

De acordo com os inspetores, citados pelo mesmo jornal, depois de uma tentativa de diálogo sem qualquer sucesso com a ministra, sem respostas concretas que “não se traduziram em decisões consequentes em matérias fundamentais para o funcionamento do SEF”, irão avançar com uma greve geral.

Recomendadas

Aliança de Santana Lopes acumulou prejuízos de 19 mil euros em 2018

O partido foi o único entre as forças políticas recentemente formadas que contabilizou prejuízos, apesar de, entre os partidos mais pequenos, o Partido Nacional Renovador (PNR) e o Partido Operário de Unidade Socialista (POUS) também estarem em falência técnica.

Ordem dos Médicos quer alterações urgentes nos concursos para especialistas

A Ordem dos Médicos alertou esta terça-feira, 18 de junho, para a urgência de alterar a forma e os prazos dos concursos para especialidades médicas, lembrando o fecho de urgências de ginecologia/obstetrícia por falta de especialistas.

Hoje há debate quinzenal com o primeiro-ministro sobre políticas ambientais e de valorização do território

Na agenda parlamentar de hoje destacam-se também o debate preparatório do Conselho Europeu e o debate com a participação do Governo sobre os instrumentos de governação económica da União Europeia. A próxima reunião do Conselho Europeu vai realizar-se nos próximos dias 20 e 21 de junho, para tomar decisões sobre as nomeações para o novo ciclo institucional e para adotar a Agenda Estratégica 2019-2024.
Comentários