Instituto Superior Técnico vai contratar 150 doutorados

O instituto superior de engenharia anunciou esta quarta-feira a abertura de novos concursos para contratações, no âmbito da aprovação da Lei do Emprego Científico.

O Instituto Superior Técnico anunciou esta quarta-feira, 4 de abril, que vai abrir concursos para contratar 150 investigadores doutorados, ao abrigo da Lei do Emprego Científico, aprovada pela Assembleia de República.

O instituto superior de engenharia explica, em comunicado, que, nos próximos dois meses, vão abrir mais de 150 concursos para investigadores que irão participar em projectos de investigação científica, por períodos que poderão ir até seis anos.

“Estas posições serão abertas para funções até agora desempenhadas por bolseiros de pós-doutoramento, dando cumprimento à intenção do governo de combater a precariedade e reservar as bolsas de pós-doutoramento apenas para actividades de formação inicial na carreira científica”, refere a nota enviada pelo Instituto Superior Técnico às redações.

Para o estabelecimento de ensino superior, a centena de novas contratações irão contribuir para manter e reforçar a área de investigação do Técnico, que investiga assuntos relacionads com Engenharia, Arquitetura, Física e Matemática.

Os doutorados que se candidatarem a estas posições poderão ainda concorrer a um dos 250 cargos permanentes que o Instituto Superior Técnico irá abrir nos próximos cinco anos.

Relacionadas

Um terço dos precários do ensino superior já tem lugar no Estado

O processo de aprovação da entrada na carreira está a ser “lento”, denuncia a Fenprof.

Precários do Ensino Superior protestam hoje contra o bloqueio ao PREVPAP

Os docentes e não docentes precários reivindicam o “direito a um emprego estável” e acusam os reitores de boicotarem o Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP), com a complacência do Governo.
Recomendadas

Universidade Católica questiona legalidade do chumbo do novo curso de Medicina

A Universidade Católica Portuguesa acusou hoje a Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) de “violar o princípio leal da concorrência” ao chumbar o curso de Medicina proposto pela instituição e refutou a legalidade da fundamentação apresentada.

Educar para a importância do solo na vida humana

A Universidade do Minho assinala esta quinta-feira, 5 de dezembro, o Dia Mundial do Solo, com uma exposição aberta ao público sobre a vida que existe debaixo dos nossos pés.

Católica fecha hoje venda do edifício da Asprela ao Politécnico do Porto

O negócio está avaliado em 11 milhões de euros. A Católica construiu um novo edifício para a Escola Superior de Biotecnologia no campus da Foz.
Comentários