Intel procura apoios estatais para construção de fábrica na Europa

CEO da Intel encontrou-se com políticos e empresários, em buscar de 8 mil milhões de euros de apoios para a construção de uma nova fábrica na Europa.

Intel

Segundo um artigo publicado pela conceituada Reuters, Pat Gelsinger veio à Europa, encontrar-se com políticos e executivos para conseguir apoios estatais para criar uma nova fábrica da Intel no velho continente. Segundo esse artigo, o CEO da Intel revelou precisar de 9,7 mil milhões de dólares de apoios (equivalente a 8 mil milhões de euros) para a construção de uma nova fábrica de semicondutores.

Para Pat Gelsinger, as regiões ideais são na Europa Continental, afirmando mesmo que: “Acreditamos que a Alemanha é um bom candidato – não o único, mas um bom candidato – para onde poderemos construir a nossa fábrica.” No entanto, não coloca de parte países como a Bélgica, Holanda e Luxemburgo.

A necessidade dos apoios estatais deve-se aos custos elevados da construção de uma fábrica deste tipo, que será fundamental para que a Intel consiga manter-se competitiva face a fabricantes rivais Sul Coreanos (como a Samsung) e de Taiwan (como a TSMC), onde existem fortes incentivos estatais, como baixos impostos e baixos vencimentos.

Até ao momento, a única fábrica da Intel na Europa encontra-se em Leixlip, na Irlanda, desde os anos 80. Essa fábrica está a ser ampliada, com a criação de um novo complexo para o fabrico de chips usando um novo processo de fabrico de 7 nm com litografia EUV (Extreme UltraViolet).

A nova fábrica poderá ser essencial, não só para o fabrico de componentes próprios, como para terceiros, razão pelo qual Gelsinger aproveitou a ocasião para se reunir com executivos da Deutsche Telecom, BMW e Volkswagen, o que só vem confirmar as suspeitas de que a Intel irá passar a fornecer chips a fabricantes automóveis.

PCGuia
Recomendadas

Administração da Altice reúne-se com sindicatos a 22 de junho para esclarecer futuro da empresa

Sindicatos querem conhecer o plano da empresa para os trabalhadores, bem como as notícias que dão conta da saída da Altice de Portugal. Mas, segundo o STPT, o foco será esclarecer um “plano organizacional integrado” cujos contornos as estruturas sindicais dizem desconhecer.

Fusões e aquisições de empresas em Portugal movimentaram mais de 3 mil milhões até maio

Apesar de em 60% das transações os valores não terem sido revelados, os números representam uma diminuição de 10% no total de transações e uma queda de 53% no capital mobilizado.

PremiumEuro2020 pode ser pontapé para relançar mercado publicitário das marcas

Cobertura mediática será maior do que em 2016, mas é pouco provável que se traduza em recordes de audiências, dizem especialistas. Ainda assim, as marcas deverão aproveitar a oportunidade.
Comentários