Investimento de 85 milhões da Luís Simões em centro logístico começa a erguer-se

Está em curso a construção de uma das três naves que vão compor o novo e avançado complexo logístico, no qual a Luís Simões e a Montepino Logística vão investir 85 milhões de euros.

????????????????????????????????????

A Luís Simões, operador logístico de referência na Península Ibérica, iniciou a construção da primeira fase do seu novo Centro de Operações Logísticas em Guadalajara, desenvolvido em parceria com a Montepino Logística.

Esta primeira fase, explica a empresa, em comunicado, inclui a construção do armazém B, um dos três armazéns que vão compor o novo e avançado complexo logístico localizado no Polígono Puerta Centro de Guadalajara.

Esta nave terá uma área de 29.083m2, 13,70 metros de altura, 34 cais e capacidade para 43 mil paletes. Além disso, contará com cerca de 2.200m2 de área para Copacking, atividade de peso para o desenvolvimento de serviços de logística promocional e de logística e-commerce, dois segmentos fundamentais para o core business da Luís Simões.

Este investimento, segundo esclarece António Fernandes, responsável do projeto, “é uma grande oportunidade para a Luís Simões continuar a posicionar-se como um operador líder na Península Ibérica e permitirá expandir as suas operações em Espanha”, ressalvando ainda que a inovação vai desempenhar um “papel fundamental”.

Apesar de já estar presente em Cabanillas del Campo, com um COL (Centro de Operações Logísticas) de 66.380m2 e capacidade para 95 mil paletes, a empresa continua a apostar em Guadalajara como centro fulcral da sua atividade no mercado espanhol.

Relacionadas

Luís Simões investe 17 milhões de euros em centro de operações logísticas

O operador logístico de fluxos rodoviários vai implementar o novo modelo em Cabanillas del Campo (Guadalajara), Espanha, com foco na implementação de processos automatizados.
Recomendadas

Mais de 27 mil bancários terão de ter formação até março para dar crédito

A necessidade desta formação decorre de uma diretiva do crédito hipotecário, que em entrou em vigor no mês de janeiro.

Agências de viagens dizem que o “maior problema é a performance da TAP“

O presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) afirma que “o maior problema” que estas empresas enfrentam atualmente é a TAP.

Tesla baixa preços dos carros da China

O objetivo da decisão de Elon Musk passa por minimizar o impacto das tarifas da guerra comercial no bolso dos clientes.
Comentários