IOSCO elege Portugal para conferência internacional de reguladores dos mercados

China, Cazaquistão e Egipto também se candidatam para receber o maior fórum internacional de reguladores dos mercados de instrumentos financeiros que reúne mais de 115 autoridades de regulação e supervisão.

Cristina Bernardo

A IOSCO, escolheu Portugal para a organização da conferência internacional de reguladores de mercados de capitais em 2021, anunciou a CMVM através do seu site após decisão tomada hoje pela Board da IOSCO, sendo os reguladores da China, Cazaquistão e Egipto eram também candidatos a receber esta reunião.

Assim, a CMVM foi escolhida para ser anfitriã da designada Reunião Anual da Organização Internacional das Comissões de Valores (IOSCO) em 2021, um encontro que juntará reguladores de todo o mundo e outros membros da comunidade financeira internacional. A única vez que Portugal recebeu o mais importante encontro de reguladores dos mercados de capitais foi em 1999.

“Felicito a CMVM e Portugal por ter sido escolhida para anfitriã da Reunião Anual da IOSCO de 2021, em particular dada a qualidade de todas as candidaturas. A IOSCO está empenhada em trabalhar com a CMVM na preparação desta reunião”, afirmou o Presidente do Board da IOSCO em declarações ao site da CMVM.

“Será uma honra receber em Portugal os membros da IOSCO e os representantes da comunidade financeira internacional em 2021, ano em que a CMVM comemora o trigésimo aniversário. O encontro será uma oportunidade única para debater os mais relevantes temas que se colocam à comunidade regulatória, mas também para dar visibilidade ao mercado de capitais nacional”, realçou Gabriela Figueiredo Dias, Presidente da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários em declarações reproduzidas no site da CMVM.

A IOSCO é o maior fórum internacional de reguladores dos mercados de instrumentos financeiros e reúne mais de 115 autoridades de regulação e supervisão que representam mais de 95% dos mercados a nível mundial.

O que é a IOSCO e quais os seus objetivos?

A IOSCO-OICV é uma organização internacional de reguladores de valores mobiliários. Fundada em 1983, conta atualmente com cerca de 200 membros (autoridades de supervisão e outros participantes no mercado, como sejam bolsas de valores e organismos financeiros e regionais internacionais), dividindo-se entre membros ordinários, associados e afiliados. De acordo com o site da CMVM, são objetivos da IOS a cooperação no desenvolvimento e promoção da adesão a padrões internacionais de regulação, de supervisão e de enforcement, visando a proteção dos investidores e assegurar o funcionamento eficiente e adequado dos mercados, bem como a mitigação de risco sistémico; o reforço da proteção, e promoção da confiança dos investidores na integridade dos mercados através do reforço da troca de informações no âmbito do enforcement em relação a infrações e no âmbito da supervisão dos mercados e dos intermediários financeiros; a troca de informações aos níveis global e regional, a fim de fomentar o desenvolvimento dos mercados, de reforçar as infraestruturas de mercado e da adequada implementação de regulação.

Ler mais
Recomendadas

OE com “número elevado” de cativações “acaba por ser uma mentira”, acusa Rui Rio

Líder social-democrata referiu ainda que a questão das cativações de despesa deve preocupar em particular bloquistas e comunistas.

BdP baptiza prémio para a melhor tese de mestrado de economia de “Prémio José da Silva Lopes”

Este ano, o Conselho de Administração do Banco de Portugal decidiu renomear este prémio, que passa a designar-se “Prémio José da Silva Lopes”, em homenagem ao antigo Governador do Banco de Portugal. A vencedora do Prémio José da Silva Lopes foi Joana Passinhas do ISEG.

Montepio revê em baixa crescimento do PIB português de 2018 para 2,2%

O Montepio estima agora um crescimento de 2,2% no PIB no conjunto deste ano, o que representa uma diminuição face à anterior estimativa (+2,3%) e ao registado em 2017 (+2,8%).
Comentários