Itália aprova Orçamento para 2018 e cria incentivos para contratar mais jovens

Na data limite para ser aprovado, o Orçamento do Estado italiano para 2018 foi votado na Câmara Alta do Senado com 140 a favor e 94 contra.

Alessandro Bianchi / Reuters

O Senado de Itália aprovou formalmente este sábado, 23 de dezembro, o Orçamento do Estado para o próximo ano. A pouco mais de uma semana do final do ano, este deverá ser o último ato legislativo do país.

O documento que teve hoje ‘luz verde’ em Roma estipula a mobilização de recursos na ordem dos 28 mil milhões de euros e incentivos para as empresas contratarem mais jovens e renovarem os contratos com os seus funcionários. Na data limite para ser aprovado, o orçamento foi votado na Câmara Alta com 140 a favor e 94 contra.

No final de setembro, o governo italiano reviu em alta a sua estimativa de crescimento económico, esperando agora que o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresça este ano 1,5%, acima de 1,1% estimado em abril.

O Conselho de Ministros aprovou uma atualização do Documento de Economia e Finanças, publicado em abril, que guia a política económica e orçamental do executivo, prevendo agora um crescimento de 1,5% do PIB italiano este ano, ritmo que se manterá em 2018 e 2019.

Com Lusa e EFE

Relacionadas

Berlusconi está mais rico desde que prepara regresso à política

O património líquido do ex-primeiro-ministro italiano subiu 36,9% a partir de 28 de novembro do ano passado.
Recomendadas

Altice Portugal em conversas com dois bancos para prestar serviços financeiros

Alexandre Fonseca afirmou que, “neste momento, a Altice Portugal está a falar com duas instituições financeiras nacionais (…) sobre a possibilidade de expandir a sua oferta para a área de serviços financeiros”.

PremiumEmpresas e famílias terão incentivos fiscais no interior

Governo lança benefícios fiscais (ao nível do IRC e do IRS) para promover a revitalização do interior. Investir fora dos grandes centros urbanos terá mais vantagens para as famílias e para as empresas.

PremiumGoverno vai alocar 200 milhões das receitas do IRC à Segurança Social

O Governo pretende alocar cerca de 200 milhões de euros das receitas de IRC arrecadadas em 2019 ao Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social, o equivalente a um ponto percentual da taxa do imposto que recai sobre as empresas . Face à transferência deste ano, os cofres da Segurança Social receberão mais 120 milhões de euros em 2019.
Comentários