Itália com maior queda na produção industrial em quatro meses

Esta queda no mês de novembro corresponde a uma tendência semelhante aos declínios de produção industrial na Alemanha, França e Espanha. Segundo o gabinete de estatística ISTAT, a produção industrial italiana tombou 1,6% em novembro de 2018, após ter recuado 0,1% em outubro.

Italiaexit

A produção industrial italiana caiu mais do que o esperado em novembro, somando-se a uma série de divulgações de dados económicos que mostram que a economia na zona do euro desacelerou, e que fazem com a Itália se junte à Alemanha numa provável recessão em 2019.

Segundo o gabinete de estatística ISTAT, a produção industrial italiana tombou 1,6% em novembro de 2018, após ter recuado 0,1% em outubro. Trata-se da maior queda neste indicador desde o passado mês de julho, quando a produção industrial tinha diminuído 1,8%. Quanto à produção de bens intermediários, caiu 2,4%, a de bens de capital perdeu 1,7% e a de bens de consumo teve uma variação negativa de 0,9%.

 

Apesar deste balanços ser referente aos últimos meses de 2018, existem motivos para que as perspectivas para este ano não sejam as melhores, tendo em conta o cenário económico, político e financeiro em Itália. Na quinta-feira, o membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE) François Villeroy de Galhau disse que os legisladores devem considerar algumas ameaças para o futuro, nas quais se incluem o ‘Brexit’, o amadurecimento dos Estados Unidos e “inúmeras incertezas” na China.

Ler mais
Relacionadas

União Europeia e Itália chegam a acordo sobre orçamento para 2019

A proposta orçamental italiana baixa a previsão de défice para 2,04% do Produto Interno Bruto e prevê cortes na despesa de 4 mil milhões de euros.

Itália propõe baixar défice público para 2,04% do PIB em 2019

Giuseppe Conte, chefe da coligação populista no poder em Roma, formulou esta proposta durante um encontro na capital belga com o presidente da Comissão europeia, Jean-Claude Juncker.
Recomendadas

Lisboa é a vencedora da Semana Europeia da Mobilidade 2018

O prémio chega a Lisboa pelas mãos do vereador da Mobilidade, Miguel Gaspar. Lisboa estava na corrida ao prémio desde o dia 26 de fevereiro deste ano.

António Ramalho: resolução do BES “não foi preparada totalmente”

“É uma resolução que tem o seu quê de premonitório e não foi preparada totalmente, não é uma decisão continuada”, considerou António Ramalho na Comissão de Orçamento e Finanças (COFMA), lembrando que foi uma decisão tomada no contexto de uma “potencial extraordinária corrida aos depósitos”.

ASF inicia processo de avaliação da idoneidade de Tomás Correia

O Conselho de Administração da ASF, em reunião realizada hoje, deliberou “determinar o procedimento com vista ao registo das pessoas que dirigem efetivamente, fiscalizam ou são responsáveis por funções-chave das associações mutualistas abrangidas pelo regime transitório”, lê-se na informação divulgada, dando assim seguimento à determinação do Governo, que clarificou o Código das Mutualistas.
Comentários