Itália multa Facebook em 10 milhões de euros por venda de dados

A rede social “induziu os utilizadores a registarem-se na plataforma Facebook sem os informar imediatamente e de forma adequada, na fase de abertura da conta, de atividades de recolha dos dados que lhe são fornecidos para fins comerciais”, indicou em comunicado o organismo.

A Autoridade da Concorrência de Itália anunciou hoje que aplicou uma multa de 10 milhões de euros ao Facebook, acusado de vender dados dos utilizadores sem os informar corretamente.

A rede social “induziu os utilizadores a registarem-se na plataforma Facebook sem os informar imediatamente e de forma adequada, na fase de abertura da conta, de atividades de recolha dos dados que lhe são fornecidos para fins comerciais”, indicou em comunicado o organismo.

A autoridade acusou também o Facebook de não assumir claramente “a finalidade remunerativa subjacente à prestação de serviços da rede social, sublinhando apenas a sua gratuitidade”.

O Facebook foi igualmente acusado de “prática agressiva” por “condicionamento” dos utilizadores, dado que quando estes tentam “limitar a partilha dos seus dados”, o grupo dá a entender que se arriscam a “limitações significativas” na utilização dos serviços.

Recomendadas

Arábia Saudita e Emirados “preocupados” com eventual subida dos ‘stocks’ de petróleo

“Nenhum de nós quer ver os stocks novamente a aumentar, temos de ser cautelosos”, disse o ministro da Economia da Arábia Saudita, referindo-se à situação no final de 2018 que levou a uma quebra acentuada do preço do “ouro negro” no mercado internacional.

Marisa Matias diz que Bruxelas “está a preparar um assalto às pensões”

A eurodeputada acusa Bruxelas qde querer reduzir a Segurança Social “a um sistema de esmolas para pobres, empurrando quem pode para produtos privados e quem não pode para a miséria”.

ONU diz ao governo italiano que decreto viola direitos dos migrantes

Os investigadores afirmam que o decreto parece ser mais uma tentativa política para criminalizar as operações de busca e salvamento” que “intensifica ainda mais o clima de hostilidade e xenofobia contra os migrantes”.
Comentários