Já foram doados mais 34 milhões de euros para a luta contra a Covid-19

O “Observatório de Doações da Covid-19” destaca as fundações como os principais doadores. A Fundação Gulbenkian lidera a lista dos ao disponibilizar um fundo de cinco milhões.

O “Observatório de Doações Covid-19”, da autoria dos Aliados Consulting e da FES Agency, estima terem sido feitas doações na ordem dos 34 milhões de euros para a luta contra do surto do novo coronavírus em Portugal.

De acordo com o comunicado, enviado esta sexta-feira às redações, no que diz respeito ao destino das doações, é possível conferir que mais de 33% destas teve como propósito a compra de ventiladores, o que equivale a mais de 11 milhões de euros. Na listagem de doadores corporativos e fundações, destacam-se os 5 milhões de euros disponibilizados pela Fundação Calouste Gulbenkian através de um fundo de emergência para a COVID-19.

Na nota, a diretora executiva da Aliados Consulting, explica que “o Observatório de Doações tem como principal objetivo inspirar e continuar a promover esta solidariedade global a que se tem assistido nos últimos tempos. A luta contra este novo vírus faz-se com o apoio de todos e, enquanto recolhíamos informação para lançar esta plataforma, foi interessante verificar que a ajuda tem tomado diversas formas, e vindo de todos os setores”.

De acordo com os Aliados Consulting e a FES Agency, as fundações são os principais doadores, tendo em conta que já disponibilizaram quase 6 milhões de euros.

 

Recomendadas

Há 351 reclusos infetados com Covid-19. Ministra da Justiça diz que a situação está “totalmente controlada”

Uso de máscara obrigatório generalizado no interior das prisões portuguesas aguarda parecer da DGS, explicou Francisca Van Dunem.

Vacinas são boas notícias mas terão que chegar a milhares de milhões, considera OMS

Na conferência de imprensa de acompanhamento da pandemia, o diretor-geral daquela agência das Nações Unidas, Tedros Ghebreyesus, afirmou que os resultados de pelo menos três vacinas já anunciados permitem ter “esperança real de que as vacinas, em conjunto com outras medidas de saúde pública comprovadas, ajudarão a acabar com esta pandemia”.

Novo fim de de semana “desastroso”, com perdas acima dos 75% para o retalho e restauração

A AMRR considera que, embora as medidas decretadas tenham afetado mais os 191 municípios com recolher obrigatório, as perdas superiores ao habitual foram sentidas em todos.
Comentários