Já nasceu o “Zomato” para marcar spas, cabeleireiros e PT

Depois de digitalizar a restauração em Portugal, Miguel Alves Ribeiro, diretor da Zomato em Portugal, abriu um novo negócio para colocar todos os espaços de bem-estar online. A partir deste sábado vai poder reservar o barbeiro ou a esteticista através da “Sheer Me”.

Miguel Alves Ribeiro, ex-country manager da Zomato, sente que a missão de digitalizar os restaurantes em Portugal está cumprida: há várias aplicações móveis de reservas e avaliações e agora até os códigos QR se sentam à mesa com os clientes. O empresário português sentiu que este era o momento de fazer com que outro setor desse o salto definitivo para o online, o do bem-estar, e nasceu assim o “Zomato” dos cabeleireiros/barbeiros, gabinetes de estética, spas, e serviços de personal trainers (PT).

A lógica utilizada na foodtech é a mesma que está por trás da SheerMe. Nos sete anos de Zomato, a equipa de Miguel Alves Ribeiro esteve dedicada à transformação digital da restauração e sentiu na pele todas as dificuldades dos empresários mais anagógicos em fazer essa transição para o online. “Os donos dos restaurantes e ‘chefs’ podem ser ótimos a receber as pessoas e a fazer os pratos mas não têm de ser bons marketeers. Podem atribuir essa função a outras empresas”, disse ao Jornal Económico (JE).

A SheerMe foi lançada em meados de junho como uma espécie de diretório de estabelecimentos nesta área, mas está prestes a tornar-se uma plataforma de marcações, reviews e loja online já a partir deste sábado. Para tal, o fundador e CEO da empresa está a estabelecer parcerias com marcas ligadas à beleza, à medida que mais negócios se juntam – atualmente, são mais de 2.200 na cidade de Lisboa.

“Estamos a medir a pulsação de um mercado e a ver aquilo que realmente faz sentido para ele. Há empresas que têm aquela mentalidade de: «let’s build and they will come». Não é bem assim. Temos de as ajudar a fazer essa conexão”, referiu Miguel Alves Ribeiro, responsável pelo investimento inicial na startup (o valor não foi revelado).

Com uma equipa de quatro pessoas, a SheerMe – que recebeu também financiamento da sociedade de capital de risco Olisipo Way – prevê atingir os 5 mil espaços comerciais e chegar às cidades de Porto e Braga até setembro. Haverá ainda a possibilidade de criar perfis de PT para aulas online (sem taxas para os profissionais).

“Sempre tentámos, até antes na Best Tables, mostrar às empresas as mais-valias de ter uma pegada digital mais relevantes, de ter mais visibilidade que se torne mais negócio. Mais do que isso: as ferramentas de marketing ajudam realmente a levar mais clientes ao espaço. Se se tem um serviço diferenciado pode-se posicioná-lo de forma a que o país inteiro e até estrangeiros possam usufruir dele”, explicou.

A plataforma tem, em média 350 acessos diários por parte dos utilizadores e vai disponibilizar, durante três meses, o serviço de marcações sem comissões a todos os espaços e profissionais liberais de wellness, beleza e fitness que se registem até 31 de agosto. “Somos uma startup na essência – força de trabalho, inovação, capacidade de entrega e cultura da empresa – mas isto é um negócio e tem de ser altamente rentável para os espaços em si e mesmo para ajudar na retoma económica do país”, realçou o diretor-executivo.

Ler mais
Recomendadas

Assista agora à JE editors Talks: Energia Solar

Assista agora e conheça o potencial português na área da energia solar e saiba que importância esta terá no futuro do fornecimento de energia nacional.

Lucros do Grupo Crédito Agrícola caem 33% no primeiro semestre para 50 milhões de euros

As imparidades constituídas de 391 milhões de euros penalizaram o resultado líquido consolidado do Crédito Agrícola no primeiro semestre de 2020.

Regulador aprova alteração de marca da EDP Distribuição para E-REDES

Em comunicado, o regulador refere que a alteração da imagem e denominação da gestora das redes de distribuição de energia “será implementada de forma gradual, por forma a assegurar a neutralidade de custos para os consumidores de eletricidade”.
Comentários