Jerónimo Martins arrasta bolsa nacional para terrenos negativos

Destaque para a queda de 3,59% da Jerónimo Martins. Os títulos da retalhista foram penalizados por uma  uma sentença judicial europeia que poderá obrigar a empresa a pagar impostos no mercado polaco, com a rede de supermercados Biedronka. As ações da Jerónimo Martins estão nos 12,89 euros.

Cristina Bernardo

O PSI-20 fechou a última sessão da semana em território negativo em linha com as principais praças europeias. O sentimento dos investidores voltou a ser penalizado pelas tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China.

Esta sexta-feira, o PSI-20 fechou a sessão a desvalorizar 0,21%, para 5.118,04 pontos.

Entre as cotadas nacionais, oito subiram e dez caíram.

Destaque para a queda de 3,59% da Jerónimo Martins. Os títulos da retalhista foram penalizados por uma  uma sentença judicial europeia que poderá obrigar a empresa a pagar impostos no mercado polaco, com a rede de supermercados Biedronka. As ações da Jerónimo Martins estão nos 12,89 euros.

A Sonae, dona do Continente, voltou a desvalorizar mais de 1% depois de ter apresentado resultados do primeiro trimeste do ano. Os títulos da empresa liderada por Cláudia Azevedo estão nos 0,91 euros.

Na energia, a EDP subiu mais de 2% apesar da queda dos lucros de 39% anunciados esta quinta-feira.

Ler mais
Relacionadas

Sonae SGPS e Jerónimo Martins levam PSI 20 ao ‘vermelho’ em contraciclo com a Europa

O principal índice bolsista português encerrou a sessão desta quinta-feira a desvalorizar 0,05%, para 5.129,04 pontos, invertendo a tendência das suas congéneres na Europa.
Recomendadas

Os caminhos da reserva federal norte-americana

Sem grande história a sessão de ontem foi marcada por uma inversão do movimento de sexta-feira, nomeadamente o sector tecnológico passou de maior perdedor para o que mais valorizou.

Prazo para subscrever às “Obrigações TAP 2019-2023” termina esta terça-feira

Com este empréstimo obrigacionista lançado no dia 3 de junho, a TAP pretende levantar 200 milhões de euros. As obrigações têm uma maturidade de quatros anos e oferecem uma rentabilidade de 4,375% por ano. Os resultados da operação serão conhecidos esta quarta-feira, dia 19.

Tecnologia anima Wall Street, que aguarda decisões da Fed

Os títulos da rede social Facebook fecharam com um disparo de 4,24%, para 189,01 dólares. Os investidores estão ainda atentos aos resultados trimestrais da Oracle e da Adobe.
Comentários