Jerónimo de Sousa reclama louros sobre aumento das pensões

Secretário-geral do PCP garantiu no debate de votação na generalidade do OE2019 que o partido intervirá “na especialidade para que se ultrapasse o limite de algumas propostas”.

Cristina Bernardo

Jerónimo de Sousa reclamou, esta terça-feira, para o PCP os louros sobre algumas das medidas inscritas na proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), nomeadamente o aumento das pensões e de medidas como o abono de família.

“O aumento de reformas é inseparável da acçao do PCP, sem o qual não teria existido”, defendeu Jerónimo de Sousa no último dia do debate do documento na generalidade, que será votado favoravelmente pelos comunistas, a par do PS, BE, PAN e PEV. Garantidos contra estão os votos do PSD e do CDS-PP.

O secretário-geral do PCP defendeu o empenho do partido no aumento extraordinário das pensões “acumulando de 30 euros a estas pensões que estiveram congeladas desde 2015”.

“A proposta do OE será a ultima da legislatura que no seu percurso revelou que Portugal não estava resignado a seguir um percurso que pesa ao nosso povo”, disse, acrescentando que “os quatro OE põe em evidencia que não é possível compatibilizar respostas que o país reclama a metas de Bruxelas” e que a atual proposta “transporta essas preocupações”.

No entanto, destacou o conjunto de “medidas positivas” levadas a cabo, nomeadamente a gratuitidade dos manuais escolares, garantindo que o partido intervirá “na especialidade para que se ultrapasse o limite de algumas propostas”.

 

Relacionadas

Tauromaquia: CDS acusa Governo de “ditadura do gosto”, executivo fala em “questão de civilização”

A redução do IVA nos espectáculos suscitou o tema da tauromaquia. CDS acusa o Governo de proceder a uma “ditadura de gosto” mas a ministra respondeu.

OE2019 em debate na Assembleia da República. Acompanhe em direto

Assembleia da República discute hoje, pelo segundo dia consecutivo, o Orçamento de Estado para 2019.

CDS descreve Pedro Marques como “melhor secretário de Estado de Centeno”

A bancada centrista critica a baixa execução orçamental do ministério tutelado por Pedro Marques e acusa o ministro de governar “entre o anúncio e o falhanço”.

“Não há emojis para o descaramento da direita”. BE nega aumento da carga fiscal no OE2019

O bloquista rejeitou as acusações do PSD e CDS-PP de uma “austeridade camuflada” para o próximo ano e elogiou os portugueses por terem, em 2015, escolhido uma alternativa à direita, que conduziu a uma política de redistribuição.
Recomendadas

PS está na “posição ingrata” em que “todos lhe batem”, diz António Costa

Segundo o líder socialista, “a realidade” é que, “em cada um dos concelhos, a escolha é sempre uma, ou é o PS e as coligações PSD/CDS-PP ou é o PS e a CDU”.

“Maquiavel para Principiantes”. “Em vez do cartão amarelo ao Governo, podemos ter cartão vermelho ao líder da oposição”

“Mais importante do que bazucas, metralhadoras, helicópteros ou outro tipo de arsenal, há mais pessoas a acreditar numa vitória do PS do que num triunfo do PSD. Nestas eleições faz-se sentir muitas vezes o cartão amarelo ao Governo mas o que parece é que se está a preparar um cartão vermelho ao líder da oposição”, realçou Rui Calafate na edição desta semana do podcast do JE.

Portugal tem 83% da população totalmente vacinada contra a Covid-19

DGS contabiliza mais de 8,8 milhões de pessoas (86%) no país com pelo menos uma dose.
Comentários