José Villa de Freitas: dos carros ao marketing

Sonhava ser piloto mas acabou a entrar em alta-velocidade no mundo do marketing. E não derrapou: hoje é uma das figuras mais importantes da Fidelidade.

 

José Villa de Freitas, do departamento de Marketing Relacional da Fidelidade, é o primeiro convidado da série High Speed Talk, em parceria com a Alfa Romeo, onde desafiámos oito personalidades relevantes no mundo empresarial português para uma conversa informal a bordo do primeiro SUV da marca Alfa Romeo, Stelvio.

Em pequeno, sonhava ser piloto. O empresário, que trabalha na seguradora há mais de dez anos e na área do marketing há outros tantos, agarrou-se ao volante e falou sobre si e sobre aquilo em que acredita. Das refeições matinais, onde revela a receita secreta do batido que lhe dá a energia que tão bem o caracteriza, aos seus medos mais intrínsecos, José Villa de Freitas confidenciou-nos tudo numa viagem descontraída por Belém. Viajante nato e apaixonado pelo mundo, José não parte em busca de voltar mais leve. Abastece-se de vivências, cheiros e sabores e vem sempre de depósito cheio. De Cabo Verde, traz um ensinamento. Do Perú, um ingrediente. E é assim que vai descobrindo a receita da vida e do sucesso, aplicando aquilo que o mundo lhe dá nas suas rotinas diárias.

 

 

Este artigo foi produzido em colaboração com a Alfa Romeo.

Recomendadas

Vietname contorna Huawei ao desenvolver tecnologia própria para o 5G

A empresa estatal Viettel, que é operada pelo Ministério da Defesa do Vietname, vai começar a instalar a próxima geração de rede móvel a partir de junho e concluirá a implementação em todo o país no período de um ano.

Central de hidrogénio de Sines implica investimento de 3,5 mil milhões

O projeto visa criar hidrogénio verde em Portugal para ser exportado para os Países Baixos. Construção poderá arrancar em meados de 2021.

Matosinhos chama empreendedores do mar para “inverter ciclos negativos” da economia azul

O programa BluAct é apresentado esta segunda-feira em Matosinhos, cidade que representa Portugal a nível europeu. “Há cerca de 200 investigadores a trabalhar no centro tecnológico CIIMAR que, em muitos casos, têm ideias que não avançam por não terem estímulos suficientes”, disse António Correia Pinto, vereador do Ambiente da Câmara Municipal, ao Jornal Económico.
Comentários