JPP reivindica mais incentivos para aumentar competitividade das empresas da Madeira

A redução do IRC dos 21% para os 19% e a diminuição do IVA dos 22% para os 21% são algumas das propostas apresentadas pelo JPP.

O JPP reivindicou mais incentivos no sentido de aumentar a competitividade das empresas da Madeira. O apelo foi feito depois do partido se ter reunido com a delegação regional da Ordem dos Economistas.

“O atual código fiscal de investimento não é atrativo para as empresas”, considerou Carlos Costa, deputado do JPP.

De acordo com as contas do JPP uma empresa da Madeira para ter acesso a benefícios fiscais precisa de investir à volta de 1,5 milhões de euros enquanto que no Porto Santo esse valor fica em 500 mil euros, montantes que no entender do partido são excessivos.

“Consideramos que, na realidade da Região, para as empresas poderem usufruir de benefícios fiscais no âmbito deste sistema fiscal, deveria ser elegível investimentos à volta dos 650/700 mil euros e no Porto Santo à volta de 90/100 mil euros”, defendeu.

Outra das propostas do JPP visa a baixa do IRC dos 21% para os 19% e ainda a redução do IVA dos 22% para os 21%.

O objectivo, referiu Carlos Costa, passa pelo incentivo do consumo e a dinamização comercial.

Ler mais
Recomendadas

PS chama Albuquerque e Pedro Calado à Assembleia para prestar esclarecimento sobre AIMINHO

Em causa está a constituição de Patrícia Dantas, diretora regional da Economia, como arguida no processo que envolve a Associação Empresarial do Minho (AIMINHO), que terá alegadamente criado um esquema fraudulento, envolvendo fundos comunitários, com desvios de pelo menos 10 milhões de euros.

Inaceitável. Reação do CDS-PP Madeira à recusa de Pedro Marques em prestar declarações sobre TAP

O líder do CDS-PP Madeira considera que a recusa do ministro em vir prestar declarações à comissão de inquérito sobre a gestão da TAP, da Assembleia Regional, é “sintomático do valor e do respeito” que o PS tem pelas autonomias.

Madeira teve valorização salarial de 0,5%, Calheta é onde se ganha mais

Por seu turno Santana, São Vicente e Ponta do Sol foram as localidades onde se ganhou menos na Madeira. A diferença salarial entre homens e mulheres situou-se nos 21,2%.
Comentários